sicnot

Perfil

Economia

Violência em França em protestos contra reforma da lei do trabalho

galeria de fotos

Manifestações de estudantes em Paris e em Nantes (oeste) contra a reforma da lei do trabalho degeneraram hoje em violência, com duas viaturas incendiadas e pelo menos 24 pessoas detidas, disse fonte policial à agência France Presse.

© Gonzalo Fuentes / Reuters

© Stephane Mahe / Reuters

© Gonzalo Fuentes / Reuters

© Stephane Mahe / Reuters

© Stephane Mahe / Reuters

© Stephane Mahe / Reuters

© Stephane Mahe / Reuters

© Stephane Mahe / Reuters

© Benoit Tessier / Reuters

© Gonzalo Fuentes / Reuters

© Stephane Mahe / Reuters

© Stephane Mahe / Reuters

© Benoit Tessier / Reuters

© Benoit Tessier / Reuters

Nas duas cidades, a polícia utilizou gás lacrimogéneo para dispersar os jovens, alguns dos quais encapuzados.

Em Paris, o protesto junto entre 4.800 a 5.200 pessoas, segundo a fonte, e pelo menos dois polícias foram feridos.

Em Nantes, a manifestação juntou entre 6.000 e 8.000 pessoas, e a polícia interveio depois de vários jovens terem lançado garrafas contra os agentes e despejado caixotes de lixo, acrescentou.

Há protestos a decorrer também em Rennes (oeste) e em Marselha (sul).

A reforma da lei do trabalho, adotada hoje de manhã pelo Conselho de Ministros, é contestada há várias semanas por conter medidas consideradas demasiado liberais.

As manifestações foram convocadas por sete sindicatos e organizações de juventude.

O desemprego em França, de cerca de 10%, afeta especialmente os jovens, entre os quais a taxa é de 25%.

Na semana passada, milhares de estudantes participaram em greves que paralisaram dezenas de escolas e universidades em todo o país.

Lusa

  • Aeroporto Cristiano Ronaldo? Nem todos os madeirenses estão de acordo
    2:21
  • Fatura da água a dobrar
    2:26

    Economia

    Desde o início do ano que a população de Celorico de Basto está a receber duas faturas da água para pagar. Tanto a Câmara como a Águas do Norte reclamam o direito a cobrar pelo serviço. Contactada pela SIC, a Entidade Reguladora esclarece que o município não pode emitir faturas e tem de devolver o dinheiro.

  • Vala comum com 6 mil corpos em Mossul
    1:43

    Daesh

    Há suspeitas de que o Daesh tenha criado uma vala comum com cerca de seis mil corpos a sul de Mossul, no Iraque. A área em redor estará minada. A revelação é de uma equipa de reportagem da televisão britânica Sky News.

  • A menina que os pais queriam chamar "Allah"

    Mundo

    ZalyKha Graceful Lorraina Allah tem 22 meses, anda não sabe ler nem escrever mas já está no centro de um processo judicial contra o Estado da Georgia, nos EUA. Os pais, Elizabeth Handy e Bilal Walk, apoiados por uma ONG, exigem na justiça que o nome seja reconhecido na certidão de nascimento para que a criança possa ser inscrita na escola, na segurança social ou nos registos e notoriado. O casal já tem um filho de 3 anos que se chama Masterful Mosirah Aly Allah.