sicnot

Perfil

Economia

TAP duplica ligações entre Lisboa e Porto a partir de domingo

A TAP vai duplicar a partir de domingo as ligações aéreas entre Lisboa e o Porto, passando a ter 18 ligações diárias em cada sentido, com partidas de hora a hora, e tarifas a partir de 39 euros.

(Arquivo)

(Arquivo)

© Paulo Whitaker / Reuters

"A ideia é ter voos a interligar as duas cidades a toda a hora. Partidas de hora em hora daqui (Lisboa) e de hora em hora de lá (Porto). É um grande salto na prestação de serviço", anunciou em janeiro o presidente da TAP, Fernando Pinto.

A designada ponte aérea contará com uma nova frota e será operada pela TAP Express - a nova designação da Portugalia (PGA) - e também com aviões A320 nos horários e períodos de maior procura.

De acordo com fonte oficial da TAP, vai haver dois balcões de 'check-in' exclusivos para os passageiros da ponte aérea, estando o percurso até à porta de embarque devidamente assinalado para ser o mais "rápido e simples possível" e para tornar a opção área competitiva.

"O importante é chegar ao aeroporto sabendo que muito em breve está a sair outro avião. A ideia é entrar em concorrência efetiva com o comboio e até com o sistema de autocarros", explicou então Fernando Pinto.

Entretanto, a CP - Comboios de Portugal intensificou a concorrência, com uma campanha de descontos que chegam aos 65% nos bilhetes para os comboios de longo curso (Intercidades e Alfa Pendular), desde que comprados com antecedência de oito dias.

Até julho, a TAP Express vai ter a frota totalmente renovada com 17 aeronaves (oito ATR52 com capacidade para 70 passageiros e nove Embraer 190 com capacidade para 100 passageiros), num investimento total de cerca de 400 milhões de euros.

A par com o reforço da operação entre Lisboa e o Porto, domingo de Páscoa - início do verão IATA - marca o fim de nove rotas com destinos europeus, consideradas deficitárias pela companhia: Barcelona, Bruxelas, Milão e Roma a partir do Porto, e Gotemburgo, Hannover, Zagreb, Budapeste e Bucareste, a partir de Lisboa.

O fim das rotas a partir do Porto levou o presidente da Câmara do Porto, Rui Moreira, a criticar a estratégia da TAP e a admitir "apelar ao boicote da região" à transportadora, acusando-a de ter em curso uma estratégia para "destruir o aeroporto Francisco Sá Carneiro", no Porto, e construir, em Lisboa, "um novo aeroporto e uma nova ponte".

Fora da Europa, a TAP cancela a rota Lisboa-Bogotá-Panamá-Lisboa e ligação a Manaus (Lisboa-Manaus-Belém-Lisboa), que contará com "ligações otimizadas" asseguradas pela companhia Azul, de David Neeleman, acionista da TAP.

Ao mesmo tempo, a transportadora liderada por Fernando Pinto vai reforçar em 59 frequências semanais as ligações a destinos já operados pela transportadora aérea nacional, nomeadamente Espanha (Madrid e Barcelona), França (Paris e Toulouse) e Marrocos (Casablanca e Marraquexe), com o objetivo de ter "consistência no produto".

Lusa

  • Incêndio em Lisboa faz um ferido
    4:13

    País

    Um incêndio de grandes dimensões deflagrou esta segunda-feira numa loja, na Avenida de Berlim, em Lisboa. O repórter André Palma esteve no local, onde ouviu o comandante dos Sapadores Bombeiros de Lisboa. Pedro Patricio confirmou que foi assistida uma pessoa por inalação de fumos e, por questões de segurança, os veículos estacionados perto do local foram retirados, assim como foi pedido às pessoas dos prédios à volta que saíssem por causa do fumo. O incêndio foi dominado.

  • "Rui Rio avisou que vinha para partir loiça dentro do PSD"
    3:00
  • Hugo Soares não deverá continuar como líder parlamentar do PSD
    3:17

    País

    Rui Rio não deverá manter Hugo Soares na liderança parlamentar do PSD. Fonte próxima do novo presidente social-democrata diz à SIC que dificilmente o líder da bancada poderá continuar no cargo. Aumenta a pressão para que Hugo Soares ponha o lugar à disposição e já começam a surgir nomes para o substituir.

  • Suspeita de militantes fantasma no PSD
    4:22

    País

    Perante a suspeita de militantes fantasma e de caciquismo, Salvador Malheiro, diretor de campanha de Rui Rio, diz que o ato eleitoral foi devidamente fiscalizado. Uma investigação do jornal Expresso encontrou oito filiados numa morada que não existe e 17 militantes com morada numa casa onde vivem nove pessoas e nenhuma é do PSD. A associação cívica Transparência e Integridade fala num vazio legal e em falta de regulamentação.

  • Cristiano Ronaldo está insatisfeito com o salário e pode sair do Real Madrid
    2:38