sicnot

Perfil

Economia

Trabalhadores das refinarias da Petrogal prolongam greves até fim de abril

Os trabalhadores das refinarias da Petrogal, em Sines e no Porto, decidiram prolongar até final do mês de abril as paralisações parciais que tiveram início em janeiro, disseram hoje a Lusa fontes sindicais.

"A greve tem tido uma boa adesão, pelo que decidimos avançar com o novo pré-aviso, para prolongarmos as paralisações até final de abril", disse à Lusa Rui Ferreira, do Sindicato da Indústria e do Comércio Petrolífero.

"Decidimos manter as 32 horas de greve por semana, das 06:00 de sexta-feira até às 14:00 de sábado, na refinaria do Porto e as 48 horas por semana, das 00:00 de quinta-feira até às 24:00 de sexta-feira, na refinaria de Sines", acrescentou o sindicalista.

Rui Ferreira acredita que a estratégia da Petrogal passa por retirar direitos de uma forma progressiva, para evitar uma reação mais determinada dos trabalhadores e para manter a imagem junto da opinião pública.

"Estes cortes nas regalias dos trabalhadores não se justificam, uma vez que se trata de uma empresa que tem tido bons resultados", sublinhou o dirigente do SICOP, que representa cerca de 100 trabalhadores da refinaria do Porto, em Matosinhos.

Uma opinião partilhada por Hélder Guerreiro, do Sindicato dos Trabalhadores das Indústrias Transformadoras, Energia e Atividades do Ambiente do Sul, que representa mais de 500 trabalhadores da Petrogal na refinaria de Sines e cerca de 2.000 a nível nacional.

Segundo Hélder Guerreiro, os trabalhadores das duas refinarias lutam pela manutenção do Acordo de Empresa, que a Petrogal considera ter caducado no passado mês de outubro, na sequência da nova legislação laboral aprovada pelo anterior governo.

"Entendemos que os direitos dos trabalhadores não caducam", defendeu o sindicalista, manifestando a esperança de que, com o prolongamento dos períodos de greve nas duas refinarias, a administração da empresa regresse à mesa das negociações, tendo em vista a manutenção do AE.

A agência Lusa tentou ouvir a Petrogal, mas fonte da empresa adiantou que não tenciona fazer qualquer declaração sobre o conflito laboral nas refinarias de Sines e do Porto.

Lusa

  • "Este é o elefante na sala sobre a saúde!"
    1:43

    País

    Catarina Martins acusa o Governo de estar alinhado com a direita na promoção de negócios privados na área da saúde. O Bloco de Esquerda quer uma nova lei de bases aprovada até ao final da legislatura e arrancou ontem com um ciclo nacional de sessões públicas para defender o Serviço Nacional de Saúde.

  • Marido de idosa que morreu na Sertã teve de caminhar durante duas horas para pedir ajuda
    1:44

    País

    A Altice garantiu esta sexta-feira que tentou agendar, por duas vezes, a reposição da linha telefónica na casa da idosa da Sertã, que morreu na semana passada por não ter comunicações que permitissem um socorro rápido. A mulher sentiu-se mal e o marido teve de caminhar durante duas horas para conseguir chegar à casa do vizinho mais próximo e pedir ajuda.

  • "No meu bairro perguntam-me se a medalha é de ouro e dizem que ma vão roubar e vender"
    4:46
  • Como é que alguém (Rúben Semedo) com tanto pode perder tudo?
    3:05