sicnot

Perfil

Economia

Comissão de inquérito ao Banif começa com audição de ex-administrador

Já começou a comissão parlamentar de inquérito ao Banif com a audição ao ex-presidente do banco Jorge Tomé e ao ex-administrador Marques dos Santos.

Joaquim Marques dos Santos ouvido na comissão de inquérito ao Banif

Joaquim Marques dos Santos ouvido na comissão de inquérito ao Banif

M\303\201RIO CRUZ

Três meses depois da resolução do banco, que poderá custar aos contribuintes mais de 3.600 milhões de euros, a comissão, liderada pelo PCP e composta por 28 deputados, tem previstas 60 audições para passar a pente fino o segundo processo de resolução bancária, depois do BES.

Em causa está a decisão tomada a 20 de dezembro pelo Governo e pelo Banco de Portugal que permitiu vender parte da atividade bancária ao Santander Totta por 150 milhões de euros e a transferência de outros ativos, incluindo tóxicos para uma nova sociedade veículo.

Um processo de resolução que exigiu quase 2.500 milhões de euros, grande parte dos cofres do Estado, e mais de 1.600 milhões de euros e 500 milhões do Fundo de Resolução Bancária.
.

  • O fim do julgamento do caso BPN, seis anos depois
    2:26

    País

    O antigo presidente do BPN José Oliveira Costa tentou adiar o fim do julgamento principal do caso com um recurso para o Tribunal Constitucional. Apesar disso, a leitura do acórdão continua marcada para esta quarta-feira, quase seis anos e meio depois de os 15 arguidos se terem sentado pela primeira vez no banco dos réus.

  • José Oliveira Costa, o rosto do buraco financeiro do BPN
    3:04

    País

    José Oliveira Costa foi o homem forte do BPN durante 10 anos e tornou-se o rosto do gigantesco buraco financeiro. Manteve-se em silêncio durante todo o julgamento, mas falou aos deputados da comissão de inquérito, para negar qualquer envolvimento no escândalo que fez ruir o BPN.

  • Saída do Procedimento por Défice Excessivo marca debate no Parlamento
    1:40
  • Filhos tentam anular casamento de pai de 101 anos

    País

    O casamento de um homem de 101 anos com uma mulher com metade da idade, em Bragança, está a ser contestado judicialmente pelos filhos do idoso, que acusam aquela que era empregada da família de querer ser herdeira.