sicnot

Perfil

Economia

Clima de negócios sobe na zona euro em março

O indicador que mede o clima de negócios subiu ligeiramente, 0,02 pontos em março para os 0,11, face a fevereiro, segundo dados hoje divulgados pela Comissão Europeia.

O indicador que mede o clima de negócios subiu ligeiramente, 0,02 pontos em março para os 0,11, face a fevereiro, segundo dados hoje divulgados pela Comissão Europeia.

O indicador que mede o clima de negócios subiu ligeiramente, 0,02 pontos em março para os 0,11, face a fevereiro, segundo dados hoje divulgados pela Comissão Europeia.

© Jim Young / Reuters

O indicador que mede o clima de negócios subiu ligeiramente, 0,02 pontos em março para os 0,11, face a fevereiro, segundo dados hoje divulgados pela Comissão Europeia.

O indicador que mede o clima de negócios subiu ligeiramente, 0,02 pontos em março para os 0,11, face a fevereiro, segundo dados hoje divulgados pela Comissão Europeia.

© Jim Young / Reuters

Segundo a Direção-geral dos Assuntos Económicos e Financeiros, pioraram duas das componentes do indicador: a disponibilidade de produtos para entrega e a carteira de exportações.

A avaliação do histórico de produção foi a única que melhorou, tendo-se mantido as das carteiras de encomendas e a das expectativas de produção.

A Comissão Europeia não divulga valores dos Estados-membros para este indicador e assinala que os dados foram recolhidos antes dos atentados terroristas de 22 de março, no aeroporto e na estação de metro de Maelbeeck, em Bruxelas.

  • Família perde tudo na aldeia de Queirã
    2:32
  • Temperaturas sobem no fim de semana, risco de incêndio aumenta
    1:08

    País

    A chuva que caiu nos últimos dias não deverá ter impactos relevantes na dominuição da seca e, por isso, o risco de incêndios vai voltar a aumentar com nova subida das temperaturas. Os termómetros podem chegar aos 30 graus entre domingo e quarta-feira.

  • Não me parece o melhor princípio político, mas percebo que António Costa queira ter junto de si, sobretudo em tempos difíceis, os mais próximos. Os homens de confiança pessoal e política. Em plena tempestade, o primeiro-ministro chamou dois amigos de longa data, ex-colegas da Faculdade de Direito, Eduardo Cabrita e Pedro Siza Vieira. E eles não disseram que não.

    Bernardo Ferrão