sicnot

Perfil

Economia

Governo francês pressiona Peugeot com a alta renumeração de Carlos Tavares

O Governo francês insistiu hoje na pressão sobre Carlos Tavares, presidente do grupo automóvel PSA Peugeot Citroen, de que o Estado é acionista de referência, pela remuneração de 5,24 milhões de euros recebida em 2015, o dobro de 2014.

© Pascal Rossignol / Reuters

Numa entrevista à estação RTL, o primeiro-ministro francês, Manuel Valls, disse lamentar o aumento da remuneração de Carlos Tavares, que "não corresponde à realidade em que vivem os assalariados".

"Carlos Tavares é um grande patrão", reconheceu Valls, sublinhando que a gestão do português à frente do fabricante de automóveis permitiu a recuperação do grupo, mas "também à custa dos funcionários".

Na opinião do primeiro-ministro gaulês, a elite francesa deverá ter em conta o descontentamento social que se vive, advertindo que qualquer gesto que não seja exemplar "é um mau sinal".

Os 5,24 milhões de euros de remuneração desdobram-se em 1,3 milhões de salário fixo, 1,93 milhões de euros de rendimentos variáveis e 130.000 ações do grupo, valoradas atualmente em 2,01 milhões de euros.

Lusa

  • Salário de português à frente da Peugeot-Citroën gera polémica em França
    1:25

    Economia

    Carlos Tavares é o presidente da Peugeot-Citroën e, no ano passado, viu o salário duplicar para mais de 5 milhões de euros ao ano, incluindo os prémios a que teve direito. O Governo francês já criticou o salário do presidente da empresa francesa, que dá uma soma de quase 15 mil euros por dia. Perante os lucros do ano passado, os trabalhadores da empresa querem também aumentos salariais.

  • As camisolas de Natal da família real britânica

    Mundo

    O espírito natalício invadiu ontem o Museu Madame Tussauds, em Londres. Foram reveladas as novas figuras de cera da família real britânica - cada membro enverga uma camisola de espírito festivo, com cãezinhos "reais" e "gingerbreadmen" de gosto duvidoso.

  • Os dias na Terra estão a ficar mais longos

    Mundo

    Os dias estão a tornar-se mais longos, mas impercetivelmente, porque vão ser precisos 6,7 milhões de anos para aumentarem um minuto, segundo um estudo publicado quarta-feira pela Proceedings A da Royal Society britânica.

  • As novas rotas da TAP em 2017
    1:59

    Economia

    No próximo ano, a TAP vai passar a voar para o Canadá. Além de Toronto, a companhia aérea vai também abrir cinco novas rotas para a Europa e aumentar algumas frequências. Fique a conhecer quais são.

  • Leica: a marca lendária entre os fotógrafos
    5:54