sicnot

Perfil

Economia

IRS: Autoridade Tributária aconselha a mudar para estes browsers

A partir de hoje, a Autoridade Tributária aconselha os contribuintes a mudar de browser (programa para navegar na Internet) para enviar a declaração do IRS por via eletrónica. Internet Explorer, Firefox e Safari são os browsers gratuitos aconselhados.

A AT aconselha o uso dos seguintes browsers gratuitos: Internet Explorer, Firefox, Safari (para Mac Os X)

A AT aconselha o uso dos seguintes browsers gratuitos: Internet Explorer, Firefox, Safari (para Mac Os X)

Num comunicado, publicado hoje no Correio da Manhã, a AT adverte que "a declaração eletrónica do IRS não é possível caso se esteja a utilizar as versões mais recentes do Google Chrome ou do Microsoft Edge".

A AT explicou que, "em meados de 2015, alguns dos fabricantes de browsers anunciaram que iriam deixar de suportar a tecnologia NPAPI e, em consequência disso, as versões do Google Chrome e do Microsoft Edge não suportam os aplicativos Java".

No comunicado, a AT realça que "continua a trabalhar em soluções que permitem a utilização generalizada nos browsers, de modo a garantir uma maior universalidade de utilização".

O prazo para reclamar os valores de despesas de IRS no Portal das Finanças termina hoje, sem que seja suspenso o período para liquidação do imposto, segundo informação do Ministério das Finanças.

Há quinze dias, o Ministério das Finanças disponibilizou uma nova página no Portal das Finanças dedicada à consulta das despesas para deduções à coleta de IRS, permitindo também que os contribuintes reclamassem caso discordassem dos valores dos totais de despesas inscritos no site.

De acordo hoje com a rádio TSF, que cita dados do Ministério das Finanças, "até ao final de terça-feira passada, 8.388 contribuintes reclamaram dos montantes de deduções à coleta visíveis no site da AT, o que, entre 7,5 milhões, representa uma taxa de reclamação de 0,11%".

Em declarações à TSF, o fiscalista da associação de defesa do consumidor Deco Tito Rodrigues admitiu que o número de reclamações dos valores disponíveis no site das finanças poderá crescer com o aproximar do final do prazo.

Com Lusa

  • Novo site do IRS está online
    1:37

    Economia

    Está disponível a partir de hoje o novo site do Portal das Finanças. Nesta página é possível consultar as despesas e as deduções relativas ao ano passado, incluindo propinas ou taxas moderadoras.

  • A nova página para despesas que não estão no e-Fatura
    6:04

    Contas Poupança

    Depois dos problemas técnicos com o e-Fatura e do alargamento do prazo para verificar as faturas, vai agora surgir uma nova página para verificar as despesas que não apareceram, até agora, no e-Fatura. O Contas-Poupança mostra-lhe, em exclusivo, como vai ser a página que vai ter de verificar depois de 1 de março.

  • "Não se reconstroem serviços públicos em dois anos"
    0:53

    País

    O Ministro da Saúde diz que os problemas do Serviço Nacional de Saúde não se resolvem em dois anos nem se consegue reverter a trajetória de desinvestimento e delapidação dos serviços públicos até 2019, ou até ao final da legislatura. Em entrevista ao jornal Público e à rádio Renascença, Adalberto Campos Fernandes admitiu ainda que é contra a eutanásia, mas garante que o SNS estará pronto a aplicar a lei, se assim for decidido pelo Parlamento.

  • "Oui, Monsieur - O Saco Azul do Marquês" (Parte I)
    35:45

    Operação Marquês

    A acusação da Operação Marquês diz que, em 5 anos, foram pagos quase 36 milhões de euros de luvas a José Sócrates. A maior fatia veio do Grupo Espírito Santo. O Ministério Público fala em pagamentos por decisões políticas sobre negócios da PT, alegadamente em benefício de Ricardo Salgado. Além de Sócrates, também Zeinal Bava e Henrique Granadeiro terão recebido dezenas de milhões de euros do ex-banqueiro. Nesta primeira parte da reportagem "Oui, Monsieur - O Saco Azul do Marquês", começamos a seguir do rasto desse dinheiro, conduzidos pelas pistas deixadas à investigação, nos registos secretos de um director do Grupo Espírito Santo.

  • "Oui, Monsieur - O Saco Azul do Marquês" (Parte II)
    24:59

    Operação Marquês

    O Ministério Público estima que, em apenas 8 anos, a ES Enterprises movimentou mais de três mil milhões de euros. E sempre à margem de qualquer controlo. Na tese da Operação Marquês, foi desta empresa fantasma que saiu a maior parte das luvas alegadamente pagas por Ricardo Salgado a José Sócrates, Zeinal Bava, Henrique Granadeiro e Hélder Bataglia, por causa dos negócio da PT. Na primeira parte da grande reportagem "Oui, Monsieur - o saco azul do marquês" vimos como o chumbo da OPA da SONAE à PT terá sido o primeiro desses negócios.Agora, olhamos para outros pagamentos milionários e procuramos perceber o que está atrás desse alegado saco azul. A investigação concluiu que era financiado através de operações financeiras complexas, por vezes com dinheiro dos clientes do BES.