sicnot

Perfil

Economia

Linha de crédito criada para apoiar empresas portuguesas em Angola revela-se um fracasso

A linha de apoio às empresas portuguesas com negócios em Angola está a revelar-se um fracasso. Foi criada há cerca de um ano pelo então ministro da Economia, Pires de Lima, mas até agora só foi utilizada em 6%.

Reuters/Arquivo

Reuters/Arquivo

© Stringer . / Reuters

O objectivo era ajudar as empresas exportadoras com dificuldades em receber os pagamentos de Angola.

O valor inicial era de 500 milhões de euros, mas devido à falta de procura já foi reduzido para 100 milhões.

Segundo a PME Investimentos, gestora da linha de crédito, até ao momento só foram aprovadas 15 operações, sobretudo de pequenas empresas.

No total, foram utilizados perto de seis milhões de euros, o equivalente a uma taxa de execução de 6%.

  • Tiroteio no Mississipi provoca oito mortos
    1:23

    Mundo

    Oito pessoas morreram, incluindo um polícia, depois de um tiroteio no estado norte-americano do Mississipi, nos Estados Unidos da América. O suspeito, um homem de 36 anos, já foi detido, mas as autoridades dizem que ainda é cedo para saber os motivos.

  • Milhares de brasileiros protestam na Praia de Copacabana contra Temer
    3:04
  • Portugal vai voltar a poder levantar a voz em Bruxelas
    1:40
  • Trump adia decisão sobre permanência nos acordos de Paris
    1:48
  • Polícia usa gás lacrimogéneo para dispersar manifestantes contra cimeira do G7
    2:28

    Mundo

    A cimeira do G7 terminou este sábado com confrontos entre manifestantes e a polícia na ilha italiana da Sicília e sem o compromisso de Donald Trump sobre o Acordo de Paris para a redução de emissões de dióxido de carbono. O Presidente dos EUA fez saber na rede social Twitter que vai tomar a decisão final durante a próxima semana.