sicnot

Perfil

Economia

Taxistas falam hoje das conversações com Governo sobre Uber

As associações do setor dos taxis falam hoje em Lisboa, sobre as conversações que têm mantido com o Governo a propósito da Uber. Os taxistas garantem que estão a preparar ações de sensibilização pública caso o executivo não acabe com a atividade da plataforma em Portugal.

(Arquivo)

(Arquivo)

MÁRIO CRUZ/LUSA

A Federação Portuguesa do Táxi e a Associação Nacional de Transportadores em Automóveis Ligeiros falam dizem que estão a "mobilizar-se para iniciativas de sensibilização pública" e que querem "apresentar as iniciativas a desenvolver caso o executivo não cesse de imediato a atividade da Uber em Portugal".

O Governo apresentou recentemente um pacote de medidas para a modernização do setor do táxi, no valor de 17 milhões de euros, mas os taxistas consideram que se trata de uma "moeda de troca" para que se abra a porta à regulamentação da Uber, cujo serviço (disponível através de uma aplicação informática) sempre contestaram e que já motivou manifestações dos profissionais.

As associações entendem que o setor apenas poderá discutir o pacote de medidas depois de o executivo adotar as "medidas adequadas à cessação da atividade ilegal de transporte em táxi desenvolvida através da plataforma Uber".

Com Lusa

  • Patti Smith engana-se na música de Bob Dylan durante cerimónia dos Nobel
    1:49

    Mundo

    Os prémios Nobel deste ano já foram entregues. Bob Dylan não compareceu à entrega do galardão da Literatura e fez-se representar pela amiga Patti Smith, que teve um bloqueio enquanto cantava "A Hard Rain's A-Gonna Fall" do músico. O Presidente da Colômbia Juan Manuel dos Santos foi distinguido com o Nobel da paz pelo acordo que alcançou com as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia.

  • CIA acredita que Trump foi ajudado por piratas informáticos russos
    1:24

    Eleições EUA 2016

    As eleições nos Estados Unidos da América já terminaram e o Presidente está eleito. Contudo, Barack Obama quer saber se os russos tentaram mesmo influenciar o voto e ao mesmo tempo perceber o que os serviços secretos aprenderam com todas as fugas de informação durante a campanha. Já a CIA diz não ter dúvidas: para os serviços secretos norte-americanos, Donald Trump foi ajudado por piratas informáticos.