sicnot

Perfil

Economia

Governo quer atribuir este ano 450 M€ de incentivos às empresas

O ministro do Planeamento e das Infraestruturas, Pedro Marques, revelou hoje que o Governo conta atribuir até ao final do ano 450 milhões de euros de incentivos às empresas e defendeu a criação de "consórcios de investimento".

Pedro Marques, ministro do Planeamento e das Infraestruturas.

Pedro Marques, ministro do Planeamento e das Infraestruturas.

TIAGO PETINGA/ LUSA

Em entrevista ao Jornal de Negócios, o ministro afirmou que, no âmbito do programa Portugal 2020, o Governo quer chegar ao final de 2016 com o pagamento às empresas de um total de 450 milhões de euros, "bastante acima do valor comparável do QREN [Quadro de Referência de Estratégia Nacional]".

Quanto ao Fundo Europeu para Investimentos Estratégicos (FEIE), conhecido como Plano Juncker, Pedro Marques afirmou que o Governo quer "trabalhar com as confederações para criar consórcios de investimento".

É que aquele fundo só aceita candidaturas de projetos privados e superiores a 25 milhões de euros; daí a proposta de criação de consórcios, com "projetos de investimento na mesma tipologia, que possam ser apresentados com uma roupagem única, como um bloco único".

"As características do Plano Juncker não estão feitas para o investimento de países pequenos, periféricos e ainda em esforço de convergência", disse o ministro na entrevista.

Lusa

  • "Os governos são diferentes mas o povo é o mesmo"
    0:45

    Economia

    O Presidente da República atribui o resultado do défice do ano passado ao espírito de sacrifício do povo português. Num jantar em Coimbra para assinalar o Dia do Estudante, Marcelo Rebelo de Sousa considerou ainda que o valor do défice de 2016 é a prova de que com governos diferentes conseguem-se os mesmos objetivos.

  • Recuo na saúde é primeira derrota de peso para Donald Trump
    1:18

    Mundo

    O Presidente norte-americano sofreu esta sexta-feira uma derrota de peso. O líder da Câmara dos Representantes retirou a proposta do plano de saúde de Trump, que se preparava para um chumbo na câmara baixa do Congresso. Para já, mantém-se o Obamacare.

  • Pai do piloto da Germanwings defende inocência do filho

    Mundo

    O pai de Andreas Lubitz declarou esta sexta-feira que o filho não é o responsável pelo embate do avião da Germanwings contra um local montanhoso, que fez 150 mortos. O Ministério Público alemão concluiu em janeiro que o incidente em 2015 foi apenas da responsabilidade do piloto.