sicnot

Perfil

Economia

Operação que investiga negócio da VEM ainda sem arguidos

Operação que investiga negócio da VEM ainda sem arguidos

Por enquanto não há arguidos da operação lançada ontem pelo Ministério Público para investigar o negócio da VEM, empresa de manutenção que a TAP comprou no Brasil e que se revelou ruinosa para a transportadora portuguesa. A PJ esteve ontem a fazer buscas na sede da TAP e na Parpública. Há suspeitas de corrupção, branqueamento de capitais, burla e administração danosa.

  • Terminaram as buscas na TAP e na Parpública
    2:23

    País

    Terminaram as buscas na TAP e na Parpública, a empresa que gere a participação do Estado na companhia aérea. Em investigação está a compra da empresa de Manutenção no Brasil, em 2005. As buscas estenderam-se durante o dia, sem que tenha sido constituído qualquer arguido, como explica a repórter Ana Peneda Moreira.

  • Circulação retomada na A23, mais de 1.600 operacionais no combate às chamas

    País

    A circulação rodoviária na A23 foi completamente restabelecida ao início da manhã depois de ter estado cortada por causa dos incêndios que, no total, mobilizam mais de 1.600 operacionais e contam com reforço espanhol. Nos vários fogos que atingem o país estão 1.648 operacionais no terreno, apoiados por mais de 500 viaturas e 15 meios aéreos.

  • Marcelo lembra ditadura para deixar elogios à liberdade de imprensa e separação de poderes
    0:29
  • "Lancei um tema que os portugueses há muito queriam discutir"
    11:26

    País

    O candidato do PSD à Câmara Municipal de Loures, André Ventura, foi entrevistado esta terça-feira na Edição da Noite da SIC Notícias. Em análise, a polémica em torno das declarações do candidato sobre a comunidade cigana.

    Entrevista SIC Notícias

  • Rajoy nega conhecimento de financiamentos ilegais no PP

    Mundo

    O primeiro-ministro espanhol negou hoje ter conhecimento de um esquema ilegal de financiamento, que envolve vários responsáveis do Partido Popular (PP, direita), que lidera. Durante uma audição no tribunal, Mariano Rajoy garantiu ainda que não aceitou nenhum pagamento ilícito.