sicnot

Perfil

Economia

Acordo no BPI não teria sido possível sem a intervenção de todos, diz Marcelo

Acordo no BPI não teria sido possível sem a intervenção de todos, diz Marcelo

O Presidente da República manifestou hoje contentamento pelo acordo no BPI entre os espanhóis do Caixa Bank e a empresária angolano Isabel dos Santos. Marcelo Rebelo de Sousa disse que ele próprio tentou ajudar a um acordo e aplaudiu a colaboração de todos os que se esforçaram.

Em declarações aos jornalistas, no Hospital de Santa Maria, em Lisboa, Marcelo Rebelo de Sousa referiu que "modestamente, o Presidente da República também tentou colaborar, mas foi sobretudo bom para o país".

"Estou satisfeito pelo facto de ter sido fechado o acordo. Foi obra da intervenção dos privados, das entidades reguladoras e dos órgãos do poder político. Sem a intervenção de todos não teria sido possível chegar onde se chegou", afirmou o chefe de Estado.

Marcelo Rebelo de Sousa esteve hoje no Hospital de Santa Maria a inaugurar a sede da associação Amigas do Peito, que apoia as mulheres com cancro de mama.

O ministro da Saúde, Adalberto Campos Fernandes, participou igualmente na iniciativa, na qual também esteve presente a antiga titular desta pasta e ex-candidata presidencial Maria de Belém Roseira.

O BPI anunciou no domingo que as negociações entre os catalães do CaixaBank e a Santoro Finance, da empresária angolana Isabel dos Santos, foram concluídas com sucesso, permitindo resolver a "situação de incumprimento pelo banco BPI do limite de grandes riscos".

Estes dois acionistas do BPI - o Caixabank, com 44,10% do capital social do banco e a Santoro com 18,58% - tinham até ao final do dia de domingo para chegar a um acordo que cumprisse a redução do excesso de exposição a Angola estipulada pelo Banco Central Europeu (BCE).

Este acordo era necessário uma vez que o BCE considera Angola um dos países que não têm regulação e supervisão semelhantes às existentes na União Europeia, pelo que o BPI tinha de ajustar a sua exposição àquele mercado.

A Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM) suspendeu hoje a negociação das ações do BPI na bolsa de Lisboa até à divulgação de mais informações sobre o acordo fechado no domingo.

Com Lusa

  • "BPI vai passar a estar em condições de concorrer à compra do Novo Banco"
    0:42

    Opinião

    "É uma ótima notícia para Portugal, o BPI vai passar a estar em condições de concorrer à compra do Novo Banco", considerou Luís Marques Mendes no habitual comentário no Jornal da Noite na SIC. O acordo entre a empresária angolana Isabel dos Santos e CaixaBank foi fechado na sequência de uma reunião que decorreu este domingo entre os acionistas do BPI. Marques Mendes felicitou o entendimento.

  • CMVM suspende negociação das ações do BPI

    Economia

    A negociação das ações do BPI na bolsa portuguesa está suspensa “até à divulgação de informação relevante”, anunciou a Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM) esta manhã. O regulador quer esclarecimentos sobre o acordo entre o CaixaBank e Isabel dos Santos.

  • Passos explica porque se irritou com Costa
    0:42

    Economia

    Depois das imagens em que surgiu visivelmente irritado com António Costa, no último debate quinzenal, Passos Coelho veio agora explicar porquê. Na discussão com o primeiro-ministro, o líder do PSD não gostou que Costa tivesse insinuado que a fuga de 10 mil milhões de euros para offshores tenha ocorrido por inação do Governo anterior.

  • Ferro Rodrigues desvaloriza críticas do CDS
    3:24

    Caso CGD

    Marcelo Rebelo de Sousa fez questão de receber em público Ferro Rodrigues antes de um almoço com o presidente da Assembleia da República. O Presidente também recebeu a representante do CDS-PP, Assunção Cristas, que foi apresentar queixa de Ferro Rodrigues e da maioria de esqueda em relação à comissão de inquérito da Caixa Geral de Depósitos. Ferro Rodrigues desvalorizou as críticas.

  • Luaty Beirão agredido em manifestação em Luanda
    1:27

    Mundo

    Luanda tem sido palco de várias manifestações contra a forma como está a decorrer o processo eleitoral em Angola. Esta sexta-feira, uma dessas manifestações acabou em confrontos com as autoridades. Entre os manifestantes estava o ativista Luaty Beirão.

  • Regime de Pyongyang nega envolvimento na morte de Kim Jong-nam 
    1:53

    Mundo

    A polícia da Malásia diz que o irmão do líder da Coreia do Norte foi morto com uma arma química. Os investigadores encontraram vestígios de gás VX no corpo de Kim Jong-nam, um gás letal proibido pelas convenções internacionais. O Governo da Coreia do Sul pediu esta sexta-feira ao regime de Pyongyang que admita que está por detrás da morte de Kim Jong-nam mas o mesmo já veio negar o envolvimento no assassinato.