sicnot

Perfil

Economia

FMI corta crescimento de Portugal em 2016 e espera desaceleração até 2021

O FMI cortou as previsões de crescimento económico de Portugal e continua a ser mais pessimista do que o Governo, antecipando que o PIB aumente 1,4% em 2016 e que o ritmo de crescimento desacelere até 2021.

reuters

No 'World Economic Outlook', hoje divulgado, o Fundo Monetário Internacional (FMI) atualiza as suas projeções económicas globais até 2021 e, em relação a Portugal, as estimativas da instituição liderada por Christine Lagarde são agora mais pessimistas do que eram em outubro, quando foram conhecidas as anteriores projeções.

Para 2016, o FMI espera que o Produto Interno Bruto (PIB) de Portugal cresça 1,4% (ligeiramente abaixo dos 1,5% antecipados anteriormente), uma projeção que é mais conservadora do que a apresentada pelo Governo que, em janeiro, disse esperar que a economia portuguesa cresça 1,8% este ano.

O Fundo reviu em alta a sua previsão para a taxa de desemprego, esperando que fique nos 11,6% da população ativa este ano, uma estimativa que é ligeiramente mais pessimista do que a do executivo de António Costa, que aponta para os 11,3%.

O FMI calcula ainda que a taxa de inflação se fixe nos 0,7% (contra os 1,3% previstos em outubro) e que as contas externas de Portugal atinjam os 0,9% do PIB no final de 2016 (abaixo dos 1,6% antecipados há seis meses).

Já para 2017, a instituição de Christine Lagarde espera que o ritmo de crescimento da economia portuguesa abrande para os 1,3% e que seja ligeiramente inferior em 2021, de 1,2%.

O FMI antecipa que a taxa de desemprego recue para os 11,1% no próximo ano, que a inflação seja de 1,2% e que as contas de Portugal com o estrangeiro correspondam a 0,4% do PIB.

  • DIRETO: Portuguesa entre os 14 mortos dos atentados na Catalunha

    Ataque em Barcelona

    Uma das 13 vítimas mortais do atentado de ontem em Barcelona é de Lisboa e há uma outra portuguesa, a sua neta, desaparecida. Esta madrugada em Cambrils, cinco suspeitos foram abatidos e outra pessoa acabou por morrer, num segundo ataque. Há quatro detenções confirmadas. Siga aqui as últimas informações, ao minuto.

    Em atualização

  • Autoridades acreditam que suspeito do ataque nas Ramblas pertence a célula terrorista
    1:36
  • O momento em que os suspeitos foram abatidos em Cambrils
    2:35
  • Nível de ameaça terrorista em Portugal continua moderado
    1:31

    Ataque em Barcelona

    O primeiro-ministro garantiu hoje que, para já, o nível de ameaça terrorista em Portugal não vai ser alterado (o nível está no 4 em 5). Já o Presidente da República disse que não há tolerância possível e garante que há medidas preparadas caso o mesmo cenário venha a acontecer em Portugal.

  • Vento e calor provocam reacendimentos em Mação
    1:55
  • Ágata candidata-se à Câmara de Castanheira de Pera
    3:42