sicnot

Perfil

Economia

FMI piora estimativa do défice português para 2,9% em 2016

O Fundo Monetário Internacional (FMI) piorou hoje as projeções orçamentais de Portugal, esperando que o défice seja de 2,9% este ano e que a dívida fique nos 127,9%, mantendo-se acima dos 120% até 2021.

(Reuters/ Arquivo)

(Reuters/ Arquivo)

REUTERS

Na base de dados do "World Economic Outlook", hoje disponibilizada no portal da instituição na internet, o FMI apresenta as suas previsões económicas e também previsões para o défice orçamental e para a dívida pública para os vários países até 2021.

O FMI espera que o défice português seja de 2,9%, acima dos 2,7% previstos em outubro e também acima dos 2,2% antecipados pelo Governo de António Costa. Em 2021, o último ano das projeções do FMI, Portugal deverá ter um défice de 2,8%.

Quanto à dívida pública, a instituição liderada por Christine Lagarde também apresentou agora estimativas mais pessimistas do que as avançadas em outubro, prevendo que a dívida portuguesa seja de 127,9% do Produto Interno Bruto (PIB) este ano, sendo que há seis meses previa que a dívida fechasse o ano de 2016 nos 125%.

As projeções agora apresentadas pelo FMI são mais pessimistas do que as do Governo, que antecipa que o rácio da dívida sobre o PIB seja de 127,7% no final de 2016.

Para 2021, o Fundo espera que a dívida pública portuguesa caia para os 123,8%, mantendo-se acima dos 120% do PIB em todo o horizonte das projeções. Há seis meses, o FMI esperava que a dívida recuasse para os 118,9% em 2020.

Lusa

  • "Os castigos incluiam sovas frequentes e até estrangulamento"
    5:03
  • Teste ao sangue deteta oito tipos de cancro

    Mundo

    Um novo teste sanguíneo experimental permitiu detetar precocemente os oito cancros mais frequentes em 70 por cento dos casos, de acordo com um estudo publicado na revista Nature feito por investigadores nos Estados Unidos.