sicnot

Perfil

Economia

99 milhões de euros de prejuízo na TAP

99 milhões de euros de prejuízo na TAP

São os piores resultados da TAP nos últimos 8 anos. Pior, só no pico da crise, em 2009. A companhia aérea nacional teve prejuízos de 99 milhões de euros no ano passado. A transportadora justifica o mau resultado com os 91 milhões que tem retidos na Venezuela, em bilhetes que não foram pagos.

David Neeleman já tinha preparado caminho para o desastre. Por várias vezes, disse aos jornalistas que no ano passado, A TAP tinha tido os piores resultados dos últimos 15 anos.

Afinal, não foram os piores, mas foram bem negativos. Só o negócio aéreo, a TAP e a Portugália, tiveram prejuízo de 99 milhões de euros.

A companhia não apresentou os resultados aos jornalistas, ao contrário dos últimos anos, mas num comunicado a que a SIC teve acesso, refere que tem 91 milhões de euros retidos na Venezuela, que não sabe se o governo de Nicolás Maduro vai devolver. Dinheiro que teve de incluir nas contas do ano passado e que dispararam os prejuízos.

Mas esses milhões só explicam parte do problema. Sem a Venezuela, a TAP ainda tinha tido um prejuízo de 8 milhões.

As receitas chegaram aos 2.300 milhões de euros, mas foram inferiores a 2014.

A companhia gastou menos 138 milhões de euros com petróleo, araças à queda do preço do crude. Foi o que ajudou várias companhias europeias a voltarem aos lucros, mas para a TAP não foi suficiente.

A administração também justifica o mau desempenho com a greve de 10 dias, em maio, que terá retirado a confiança dos passageiros, e com a crise no Brasil e em Angola, sois dos principais mercados da TAP.

Pior, só em 2009, no pico da crise, quando a companhia teve prejuízos recorde de 209 milhões de euros.

Estes 99 milhões são o prejuízo apenas do negócio aéreo. A TAP não divulgou os resultados do grupo, que tem outras empresas como a manutenção no Brasil, que sempre teve com contas no vermelho. Em 2014, o grupo teve um prejuízo de 86 milhões de euros.

  • Os apelos de Marcelo para a reforma do Estado
    1:36

    País

    O Presidente da República lamentou este sábado que o consenso para uma reforma do Estado seja um sonho adiado. No enceramento do congresso "Portugal no Futuro", Marcelo Rebelo de Sousa apelou a entendimentos em áreas estratégicas e defendeu que é preciso passar as palavras à ação, o quanto antes.

    Débora Henriques

  • Tragédia de Vila Nova da Rainha foi há uma semana
    7:18
  • Escutas da Operação Marquês "não podem servir de prova"
    1:36

    Operação Marquês

    As defesas de José Sócrates e de Ricardo Salgado queixam-se que as escutas do processo Marquês estão infetadas por um vírus informático. Os advogados dizem que tal como estão as escutas não podem servir de prova. No entanto, o Ministério Público diz que estão reunidas as condições para começar a contar o prazo para a abertura de instrução.

    Luís Garriapa

  • Saco azul do BES pagou a 106 pessoas e 96 avenças ocultas
    2:21

    Economia

    Pelo menos 106 pessoas receberam dinheiro da Espírito Santo Enterprises, a companhia offshore criada nas Ilhas Virgens Britânicas e que terá funcionado como um gigantesco saco azul do Grupo Espírito Santo. O jornal Expresso revelou os primeiros vinte nomes da lista, entre os quais estão Zeinal Bava, antigo CEO da PT, e Manuel Pinho, ex-ministro da economia do Governo de José Sócrates.

  • Doze meses de polémicas, ameaças e promessas
    3:52