sicnot

Perfil

Economia

Centeno ouvido no Parlamento à porta fechada

A audição do ministro das Finanças hoje no Parlamento sobre o Novo Banco vai ser à porta fechada, tal como as do governador do Banco de Portugal e do presidente do Fundo de Resolução, para impedir "qualquer perturbação do processo".

MANUEL DE ALMEIDA

Mário Centeno está hoje na comissão parlamentar de Orçamento, Finanças e Modernização Administrativa, onde será ouvido pelos deputados relativamente a dois assuntos: a Conta Geral do Estado de 2014 e o processo de alienação do Novo Banco.

No início dos trabalhos, a presidente da comissão parlamentar, a deputada social-democrata Teresa Leal Coelho, afirmou que a primeira parte da audição (sobre a Conta Geral do Estado de 2014) será aberta aos jornalistas, mas que a segunda parte (sobre o Novo Banco) será "à porta fechada".

A deputada disse que esta parte da audição de Mário Centeno será fechada "para que o processo de alienação do Novo Banco não seja afetado com ruído que possa decorrer da amplificação do que será discutido nessa matéria" e para que o ministro das Finanças "tenha melhores condições para responder às questões que lhe são colocadas".

Teresa Leal Coelho disse, entretanto, à Lusa que também as audições do governador do Banco de Portugal (requerida pelo BE) e do presidente da comissão executiva do Fundo de Resolução (requerida pelo PCP) decorrerão à porta fechada.

"Foi do entendimento da COFMA que não iremos contribuir para qualquer perturbação do processo de venda [do Novo Banco] que é de relevante interesse nacional", disse ainda a deputada, que apresentou a proposta para que "as audições fossem à porta fechada e com dever de sigilo para todos os participantes".

Esta proposta, que foi discutida na semana passada, foi aprovada com os votos favoráveis do PSD e do PS e com os votos contra dos restantes grupos parlamentares.

Lusa

  • Três irmãos resgatados dos escombros em Itália
    1:24
  • Porto Editora acusada de discriminação
    2:55
  • Graça Fonseca, a primeira governante a assumir-se homossexual
    1:02

    País

    A secretária de Estado da Modernização Administrativa deu uma entrevista ao Diário de Notícias onde assume a sua homossexualidade. É a primeira vez que um governante português o faz. Graça Fonseca assume esta posição pública como uma "afirmação política".

  • Governo quer entregar OE 2018 a 13 de outubro
    1:33
  • Casa Branca isolada devido a pacote suspeito

    Mundo

    A Casa Branca foi esta terça-feira isolada devido à presença de um pacote suspeito junto a uma das vedações que limitam o edifício governamental norte-americano. A situação já foi normalizada e o objeto retirado do local.