sicnot

Perfil

Economia

"Portugal não pode pagar 200 M€ em prestações sociais indevidamente"

"Portugal não pode pagar 200 M€ em prestações sociais indevidamente"

De acordo com o ministro do Trabalho e da Segurança Social, em 2015, o Estado pagou indevidamente 200 milhões de euros em prestações sociais. Destes, 103 milhões de euros foram gastos no subsídio de desemprego e 36 milhões de euros no abono de família.

Vieira da Silva avançou esta manhã no Parlamento que o Governo se prepara para apertar as regras de modo a combater a fraude e a evasão contributiva.

O ministro reconheceu que o subsídio de desemprego é a prestação social mais suscetível à fraude e admitiu a possibilidade de alterar as regras de apresentação periódica dos desempregados.

O Governo vai fazer uma revisão completa da legislação sobre o Rendimento Social de Inserção (RSI), em prol da transparência na atribuição desta prestação.

  • Combate à precariedade laboral é uma prioridade do Governo
    2:22

    Economia

    O Governo definiu esta manhã como prioridade o combate aos falsos recibos verdes e a outras formas precárias de trabalho. O ministro de Trabalho Vieira da Silva participou no debate agendado pelo PCP, onde denunciou o facto de apenas 20% dos contratos celebrados nos últimos três meses serem permanentes. O Governo prometeu reduzir progressivamente o recurso a empresas de trabalho temporário.

  • BE diz que é urgente preparar o país para a saída do euro
    1:10

    País

    Catarina Martins diz que é urgente preparar o país para o cenário de saída do euro. No final da reunião da mesa nacional do Bloco de Esquerda, a coordenadora do partido criticou o encontro de líderes europeus em Roma e disse ainda que a Europa da convergência chegou ao fim.

  • "Mais UE não significa mais Europa"
    0:50

    País

    O secretário-geral do PCP insiste nas críticas à União Europeia. Um dia depois da comemoração dos 60 anos do Tratado de Roma, Jerónimo de Sousa defendeu, no Seixal, que o modelo europeu está esgotado e prejudica vários países, incluindo Portugal.

  • Aplicação WhatsApp acusada de permitir conversas secretas entre terroristas
    1:45
  • "Um Lugar ao Sol"
    17:05
    Perdidos e Achados

    Perdidos e Achados

    SÁBADO NO JORNAL DA NOITE

    O Perdidos e Achados foi conhecer como eram as férias de outros tempos. Quando o Estado Novo controlava o lazer dos trabalhadores e criava a ilusão de um país exemplar. Na Costa de Caparica, onde é hoje o complexo do INATEL estava instalada a maior colónia de férias do país, chamava-se "Um Lugar ao Sol".