sicnot

Perfil

Economia

Dois leilões de bilhetes do tesouro na próxima quarta-feira

O IGCP - Agência de Gestão da Tesouraria e da Dívida Pública anunciou esta sexta-feira que vai realizar na quarta-feira dois leilões de linhas de bilhetes do Tesouro (BT) com um montante indicativo global entre 750 e 1.000 milhões de euros.

© Jose Manuel Ribeiro / Reuters (Arquivo)

Em comunicado, o IGCP adianta que os leilões decorrerão pelas 10:30, tendo as linhas de BT maturidades em 22 de julho de 2016 e 17 de março de 2017.

O calendário trimestral de leilões das linhas de BT prevê mais dois leilões a 18 de maio, com montante indicativo global entre 1.250 e 1.500 milhões de euros e maturidades a seis e 12 meses (18 de novembro de 2016 e 19 de maio de 2017); e a 15 de junho, com montante indicativo global entre 750 e 1.000 milhões de euros e maturidades a três e 11 meses (23 de setembro de 2016 e 19 de maio de 2017).

O último leilão ocorreu no passado dia 16 de março, tendo Portugal colocado 1.728 milhões de euros, acima do montante indicativo, em BT a seis e 12 meses a taxas de juro médias positivas, logo superiores às dos anteriores leilões comparáveis que tinham sido negativas.

Segundo informação avançada na altura pelo IGCP, dos 1.728 milhões de euros, 1.285 milhões de euros foram colocados em Bilhetes de Tesouro a 12 meses à taxa de juro média de 0,050%, superior à de -0,001% registada em janeiro. A procura foi de 1.770 milhões de euros, 1,38 vezes o montante colocado.

Os restantes 443 milhões de euros foram colocados em Bilhetes de Tesouro a seis meses à taxa de juro média de 0,009%, também acima da de -0,013% verificada em janeiro. O total de propostas de compra cifrou-se em 948 milhões de euros, 2,14 vezes superior ao montante colocado.

A Agência de Gestão da Tesouraria e da Dívida Pública - IGCP é a entidade pública a quem compete, nos termos do Decreto-Lei n.º 200/2012 de 27 de agosto, gerir, de forma integrada, a tesouraria, o financiamento e a dívida pública direta do Estado, a dívida das entidades do setor público empresarial cujo financiamento seja assegurado através do Orçamento do Estado e ainda coordenar o financiamento dos fundos e serviços dotados de autonomia administrativa e financeira.

Lusa

  • Portugal com 3.ª maior dívida pública da UE

    Economia

    A dívida pública recuou, em termos homólogos, na zona euro e na União Europeia (UE), no primeiro trimestre, tendo Portugal registado a terceira maior dos 28 (130,5%), depois da Grécia e de Itália, divulga hoje o Eurostat.

  • Crianças no Daesh - 2ª Parte
    23:43
  • Montenegro e o futuro do PSD: "Não vou pedir licença para avançar"
    1:41

    País

    Luís Montenegro admite que se achar que é a pessoa ideal para a liderança do PSD, não vai pedir licença a ninguém para avançar. Em entrevista à SIC Notícias, o ex-líder parlamentar do PSD diz que está ao lado de Passos Coelho mas sublinha que é importante que haja uma clarificação na liderança do partido.

    Entrevista SIC Notícias

  • "Estes engenheiros não tiveram formação para exercer arquitetura"
    7:00

    País

    O Parlamento aprovou esta quarta-feira as propostas do PSD e do PAN para devolver aos engenheiros a possibilidade de assinarem projetos de arquitetura. Os aquitetos discordam da medida. José Manuel Pedreirinho, presidente da Ordem dos arquitetos, esteve na Edição da Noite da SIC Notícias para falar sobre o assunto.

    Entrevista SIC Notícias

  • "Foi uma grande honra ser deputado"
    1:23

    País

    Alberto Martins vai deixar a vida política, o socialista renunciou esta quarta-feira ao cargo de deputado, que ocupava há 30 anos, com algumas interrupções. Alberto Martins desempenhou funções de ministro da Reforma do Estado no segundo Governo de António Guterres, e de ministro da Justiça no segundo Executivo liderado por josé Sócrates. O socialista vai ser substituído por Hugo Carvalho.