sicnot

Perfil

Economia

Governador do BdP quer que banco mau seja criado com garantia europeia

O governador do Banco de Portugal enviou uma carta ao Banco Central Europeu a pedir que o banco mau seja criado com uma garantia europeia.

Carlos Costa, governador do Banco de Portugal.

Carlos Costa, governador do Banco de Portugal.

Lusa

Na carta, enviada há duas semanas, Carlos Costa pede ao BCE para abrir caminho à criação deste veículo e, que retire da banca os créditos em risco ou incobráveis.

Carlos Costa impõe uma condição: os créditos ao passarem para o banco mau têm de ter uma garantia da Europa, para que seja mais atrativo aos investidores.

Esta condição evitaria que o Estado português tivesse de entrar com dinheiro dos contribuintes.

Não é a primeira vez que o governador do Banco de Portugal se mostra a favor de uma solução destas para ajudar a banca a resolver o problema do crédito malparado.

Quando Portugal pediu ajuda à troika, Carlos Costa já tinha tentado abordar a questão. Contudo, na época os credores internacionais consideraram que o custo de um veículo do género seria demasiado alto.

  • Primeiro-ministro garante que contribuintes não vão pagar solução para o crédito malparado
    1:59

    Economia

    O primeiro-ministro garante que não vão ser os contribuintes a pagar a criação de um banco mau para limpar o lixo da banca. O debate quinzenal ficou marcado por este tema, depois de António Costa ter admitido que quer criar um veículo que retire dos bancos os créditos em risco ou incobráveis. O Bloco de Esquerda avisa que não aceitará que a limpeza da banca se torne num encargo para os contribuintes.

  • Catarina Martins cética em relação à criação de um banco mau
    9:10

    Edição da Manhã

    O Bloco de Esquerda realiza hoje um colóquio sobre a experiência de resgate da banca espanhola. A sessão é apresentada por Catarina Martins, hoje convidada da Edição da Manhã para abordar este e outros temas em destaque na atualidade. Em relação à criação de um banco mau, proposta pelo primeiro-ministro, a dirigente do BE não rejeitou esta hipótese, mas mostrou-se cética em relação a esta medida.

  • Passos Coelho diz que crédito malparado não é urgente
    0:50

    Economia

    Pedro Passos Coelho diz que o crédito malparado não é uma questão urgente, uma vez que o sistema financeiro tem capacidade para emprestar dinheiro à economia. Confrontado com a proposta do primeiro-ministro para a criação de um veículo para o crédito malparado, o líder do PSD diz que é prematuro opinar sobre hipóteses teóricas.

  • Carlos César admite diálogo "mais fácil" com PSD de Rio
    1:36

    País

    O presidente e líder parlamentar do PSD diz que o partido não precisa de novos aliados, mas acredita que vai ser mais fácil dialogar com o PSD liderado por Rui Rio, Carlos César visitou esta segunda-feira as regiões afetadas pelos incêndios do ano passado, no primeiro dia das jornadas parlamentares dos socialistas.

  • Benfica é o único clube português na lista dos mais ricos
    1:34
  • Papa pede perdão a vítimas de abusos por ter usado expressão "menos feliz"
    1:21

    Mundo

    No final da visita à América Latina, já no avião de regresso a Roma, o Papa Francisco pediu desculpa às vítimas de abusos sexuais no Chile. O líder da Igreja católica considerou que utilzou uma expressão menos "feliz" quando saiu em defesa do bispo Juan Barros, exigindo "provas" a quem o acusa de não ter agido.

  • Os três pontos de Ronaldo
    1:16
  • Decifrado pergaminho encontrado há 50 anos

    Mundo

    Investigadores israelitas reconstituíram e decifraram um dos dois manuscritos de pergaminhos do Mar Morto que nunca tinham sido interpretados desde que foram descobertos há meio século, anunciou a universidade israelita de Haifa.

  • Refeição de 1.100 euros em Veneza

    Mundo

    O centro de Veneza oferece os mais variados restaurantes. Com menu obrigatório, sem menu, com taxas, sem taxas, sentando ou em pé. Depois há aqueles restaurantes que cobram 1.100 euros por cinco pratos acompanhados por água. O caso aconteceu com quatro turistas japoneses, que depois de pagarem a conta, apresentaram queixa às autoridades. O presidente da Câmara da cidade italiana já disse que ia investigar a situação e, caso se confirmasse, prometeu que iria castigar os responsáveis.

    SIC