sicnot

Perfil

Economia

Caiu acordo do BPI

Caiu o acordo anunciado há uma semana relativo ao BPI. O anúncio é feito num comunicado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários em que o banco responsabiliza a angolana Isabel dos Santos.

(Arquivo)

(Arquivo)

© Jose Manuel Ribeiro / Reuters

Em comunicado à CMVM, o BPI anunciou hoje que "ficou sem efeito o entendimento que foi anunciado ao mercado no passado dia 10 de Abril e a solução que no quadro do mesmo estava prevista" e que "está em contacto com o Banco Central Europeu para ser encontrada uma alternativa".

A administração do Banco BPI realça que a Santoro Finance, controlada pela empresária angolana Isabel dos Santos, "desrespeitou o que tinha acordado [com o espanhol CaixaBank] e veio a solicitar alterações aos documentos contratuais".

O acordo tinha sido anunciado há uma semana, mas ontem Isabel dos Santos veio dizer que há elementos pendentes que precisam ser resolvidos.

Estes dois acionistas do BPI - o Caixabank, com 44,10% do capital social do banco e a Santoro com 18,58% - tinham até ao final do dia de domingo passado para chegar a um acordo que cumprisse a redução do excesso de exposição a Angola estipulada pelo BCE.

Na segunda-feira, a CMVM suspendeu a negociação das ações do banco na bolsa de Lisboa até à divulgação de mais informações sobre o acordo fechado. A suspensão da negociação dos títulos do BPI manteve-se durante toda a semana e os detalhes do acordo anunciado pelo banco português ainda não eram conhecidos.

O BPI revelou hoje que o seu Conselho de Administração se reuniu nos dias 10 e 13 de abril e aprovou, por unanimidade, a realização das operações em que o próprio banco deveria intervir, bem como os documentos contratuais acordados entre as partes e a elas respeitantes e que foi também aprovada a convocação de uma reunião magna de acionistas para aprovar estas operações.

Mas o banco português sublinhou que a Santoro Finance, já depois do dia 10, quis alterar os termos do acordo que tinha alcançado com o CaixaBank.

Segundo o BPI, ainda foi possível, relativamente a algumas alterações pedidas pela holding de Isabel dos Santos, chegar a um acordo. "Porém, uma das alterações solicitadas, pela sua relevância, iria desfigurar gravemente a solução que fora acordada e comunicada ao Conselho de Administração do Banco BPI, que a aprovou em reunião realizada no dia 13 de abril", vincou.

Última atualização às 15:42/Com Lusa

  • BPI, Angola e Espanha: principais momentos

    Economia

    A administração do BPI anunciou hoje que ficou sem efeito o acordo que tinha sido estabelecido entre os seus dois maiores acionistas, CaixaBank e Santoro Finance, para resolver o problema da elevada exposição do banco português a Angola. Eis os principais momentos da relação do BPI com Angola e Espanha:

  • António Costa lamenta queda de acordo no BPI
    1:16

    Economia

    O primeiro-ministro lamentou hoje que a Santoro e o Caixabank não tenham chegado a acordo sobre o BPI. Ainda assim, António Costa está confiante e lembra que as exigências do Banco Central Europeu são para cumprir.

  • Negociações do Caixabank com BPI ainda não estão fechadas
    1:15

    Economia

    As negociações com o BPI ainda não estão fechadas. A revelação foi feita por Isabel dos Santos, através de um comunicado da Santoro, a empresa que a representa. A empresária disse que há "elementos pendentes" que precisam de ser resolvidos, o que contraria o anúncio de acordo que o banco fez na semana passada.

  • Manuel Valls diz que Trump fez declaração de guerra à Europa

    Mundo

    O antigo primeiro-ministro francês Manuel Valls, aspirante a candidato socialista às presidenciais deste ano, considerou esta segunda-feira como uma "declaração de guerra" as afirmações do futuro Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, sobre a União Europeia.

  • Morreu o último homem que pisou a Lua

    Mundo

    O astronauta norte-americano Eugene Cernan, o último homem a pisar a Lua, morreu esta segunda-feira aos 82 anos, informou a agência espacial norte-americana, NASA.

  • Novo motim em prisão brasileira do Rio Grande do Norte

    Mundo

    Um motim ocorreu esta segunda-feira de madrugada numa prisão do estado brasileiro de Rio Grande do Norte, sem fazer feridos ou mortos, depois de uma rebelião numa outra prisão do mesmo estado ter feito 26 mortos no fim de semana.

  • Cheias e derrocadas destroem várias casas no Peru
    0:42

    Mundo

    Um deslizamento de terras seguido de uma inundação destruiu várias casas no Peru. As imagens mostram o momento em que o deslizamento acontece e o caos que se gerou. O trânsito ficou cortado e as inundações que se seguiram obrigaram várias pessoas a abandonar as suas habitações.