sicnot

Perfil

Economia

Bolsa de Lisboa em baixa com BCP a liderar perdas

O principal índice da bolsa portuguesa, o PSI20, que desde 21 de março inclui 18 empresas, estava hoje em baixa, com o BCP a liderar as perdas, a descer 7,22% para 0,0347 euros, e o BPI ainda suspenso.

Cerca das 09:40 em Lisboa, o PSI20 estava a cair 1,59% para 4.939,00 pontos - com 15 'papéis' a desvalorizarem-se, dois a subirem e os do BPI inalterados por estarem suspensos da negociação -, depois de ter descido a 11 de fevereiro para 4.460,63 pontos, um mínimo desde julho de 2012.

Além dos 'papéis do BCP, afetados pela esperada eliminação de direitos de voto, os da REN e da Semapa eram outros dos que mais caíam, designadamente 3,33% para 2,726 euros e 1,93% para 11,19 euros.

No outro extremo, as ações da Sonae Capital subiam 1,61% para 0,691 euros.

Depois de se terem cotado pela última vez a 8 de abril a 1,191 euros, as ações do BPI mantinham-se hoje com a negociação suspensa, pela sexta sessão consecutiva, após ter sido anunciado no domingo a rutura das conversações entre os dois maiores acionistas da instituição, os espanhóis do Caixabank e a angolana Isabel dos Santos (que detém 18,6% do capital).

Hoje, o Caixabank informou o regulador espanhol que lançou uma Oferta Pública de Aquisição (OPA) voluntária de ações sobre o BPI e que esta se realizará quando o regulador do mercado português, a Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), o autorizar.

O Caixabank adianta que a OPA está condicionada à eliminação do limite de direitos de votos no BPI e à aquisição de mais de 50% do capital.

Os catalães - que propõem um preço em 'cash' de 1,113 euros por ação - adiantam que mantiveram conversações com o BCE para o manter informado e solicitar a suspensão de qualquer procedimento administrativo contra o banco BPI.

A CMVM suspendeu a negociação dos 'papéis' do BPI antes do início da sessão de 11 de abril, afirmando que a decisão se manteria "até à divulgação de informação relevante".

A 10 de abril foi anunciado que tinha sido alcançado um acordo entre os espanhóis do Caixabank e a Santoro Finance, da angolana Isabel dos Santos, para resolver a "situação de incumprimento pelo banco BPI do limite de grandes riscos".

Na Europa, as principais bolsas estavam hoje de manhã em baixa, depois de ter terminado sem acordo a reunião dos países produtores de petróleo e a OPEP, durante a qual estava previsto a decisão de um congelamento da produção.

Os investidores vão estar pendentes do preço do petróleo, que abriu a cair 3,5% para 41,45 dólares por barril.

Em relação às bolsas asiáticas, a de Tóquio fechou hoje a cair 3,40%, devido ao medo dos investidores do impacto económico dos sismos que afetaram o arquipélago.

Em Nova Iorque, Wall Street terminou em baixa na sexta-feira, com o Dow Jones a descer 0,16% para 17.897,46 pontos, depois de ter subido a 19 de maio passado até aos 18.312,39 pontos, o atual máximo de sempre desde que foi criado.

Ao nível cambial, o euro abriu hoje em baixa no mercado de divisas de Frankfurt, a cotar-se a 1,1286 dólares, contra 1,1302 dólares na sexta-feira.

O barril de petróleo Brent, para entrega em junho, abriu hoje em baixa, a cotar-se a 41,45 dólares no Intercontinental Exchange Futures (ICE) de Londres, menos 3,8% do que no encerramento da sessão anterior.

Lusa

  • A culpa é de Obama
    0:32

    Mundo

    Quem o diz é Donald Trump. O Presidente dos EUA acusa o antecessor de estar por detrás das fugas de informação e dos protestos feitos por todo o país.

  • Turistas à volta da Lua em 2018
    1:21
  • O mapa da "Ilha Misteriosa" vai a leilão

    Cultura

    Desenhado à mão pelo próprio Júlio Verne, anotado a caneta encarnada e preta, o mapa da "Ilha Misteriosa", sinónimo de aventuras para gerações de leitores, vai a leilão amanhã em Paris.