sicnot

Perfil

Economia

CaixaBank pediu ao BCE suspensão de possíveis sanções contra BPI

O CaixaBank, que hoje anunciou o lançamento de uma OPA sobre o BPI, pediu ao BCE a suspensão das possíveis sanções contra o banco português, para permitir encontrar uma solução para o excesso de exposição a Angola.

© Sergio Perez / Reuters

O CaixaBank (maior acionista do BPI, com 44,1% do capital) refere em comunicado que, perante o facto de não ter sido fechado um "acordo satisfatório" com a Santoro Finance para resolver os problemas de concentração de riscos em Angola por parte do BPI, pediu ao Banco Central Europeu (BCE) "a suspensão de qualquer procedimento administrativo contra o Banco BPI relacionado com a sua situação de excesso de concentração de riscos em Angola".

O objetivo é "permitir ao CaixaBank encontrar uma solução para a dita situação no caso de assumir o controlo do Banco BPI", lê-se no comunicado.

O BCE considera Angola um dos países que não têm regulação e supervisão semelhantes às existentes na União Europeia (UE), pelo que o BPI tinha até ao dia 10 de abril para ajustar a sua exposição àquele mercado, no qual controla a maioria do capital do Banco de Fomento Angola (BFA), algo que exige o entendimento entre os seus principais acionistas.

O BCE anunciou em 2014 a alteração da forma de contabilização dos bancos europeus com negócios em Angola, penalizando o capital. O BFA representou no ano passado mais de 50% do lucro do BPI, ou seja, 135,7 milhões de euros de um total de 236,4 milhões,

Com a decisão do BCE, o BPI passou então a ter de reduzir a sua exposição àquele país, mas isso fez vir ao de cima as divergências entre o CaixaBank e a Santoro, da empresária angolana Isabel dos Santos, que detém 18,58% do capital.

No dia 10 de abril, o BPI comunicou ao mercado ter sido informado de que os seus dois maiores acionistas, CaixaBank e Santoro Finance (18,58%), tinham encerrado "com sucesso" as negociações que os envolveram para encontrar uma solução para a situação de incumprimento do limite de grandes riscos.

No entanto, no último domingo (precisamente uma semana depois) a administração do Banco BPI realçou que a Santoro Finance, controlada pela empresária angolana Isabel dos Santos, desrespeitou o acordo que tinha estabelecido com o CaixaBank, pelo que o mesmo ficava sem efeito.

Na altura, o Banco BPI afirmou também que está em contacto com o BCE "para ser encontrada uma alternativa".

Hoje, o CaixaBank anunciou que vai lançar uma Oferta Pública de Aquisição de ações (OPA) voluntária, oferecendo 1,113 euros por cada ação do Banco BPI que não controla (55,9%).

Esta operação está condicionada à eliminação da limitação de 20% nos direitos de voto do BPI, a alcançar mais de 50% do capital do banco e à obtenção das autorizações regulatórias aplicáveis, salienta o CaixaBank.

O banco catalão já tinha lançado uma OPA com termos semelhantes a esta em fevereiro do ano passado.

Lusa

  • Marcelo pede estabilidade no sistema financeiro
    1:24

    Economia

    O Presidente da República disse este domingo que está atento ao futuro do banco BPI, por causa de falta de acordo entre os acionistas CaixaBank e Santoro Finance. Marcelo Rebelo de Sousa afirmou que quer que haja estabilidade no sistema financeiro.

  • Caixabank avança com OPA ao BPI

    Economia

    Nas próximas horas, o CaixaBank vai lançar uma oferta pública de aquisição sobre a totalidade do capital do BPI. A informação é avançada por vários jornais. A OPA surge na sequência da ruptura do acordo com a Santoro de Isabel dos Santos, que possui 21% do banco português. Sabe-se também que o Governo enviou para o Presidente da República uma alteração à lei da desblindagem.

  • Nomeados para os Óscares são anunciados hoje

    Óscares 2017

    As nomeações para a 89ª. edição dos Óscares, os prémios da Academia norte-americana de cinema, são conhecidos esta terça-feira e pela primeira vez o anúncio será feito apenas via Internet. Para ver também aqui em direto, na SIC Notícias, a partir das 13:00.

    Aqui às 13:00

  • "O Sporting é o um barco à deriva"
    2:26
    O Dia Seguinte

    O Dia Seguinte

    2ªFEIRA 21:50

    A crise do Sporting foi o principal tema em O Dia Seguinte, esta segunda-feira. José Guilherme Aguiar censura Bruno de Carvalho por ter convidado Jorge Jesus para a comissão de honra da recandidatura. Já Rogério Alves não tem dúvidas que a contestação tem aumentado de tom devido à proximidade das eleições do Sporting. Rui Gomes da Silva pensa que toda a direção leonina é responsável pelo mau momento atual do clube.

  • Deputado do PS abandona partido e pode colocar em causa maioria parlamentar
    2:28

    País

    Domingos Pereira foi eleito pelo círculo de Braga. Agora, vai demitir-se do Partido Socialista e entregar o cartão de militante. Contudo, mantém-se no Parlamento, passando assim a deputado independente na Assembleia da República. Pode estar em causa a maioria parlamentar quando o PCP se abstiver.

    Notícia SIC

  • Pedro Dias recusou mostrar caligrafia
    2:29

    País

    Pedro Dias forneceu esta segunda-feira ADN aos peritos do laboratório da polícia científica. O suspeito dos crimes de Aguiar da Beira também foi intimado a entregar amostras da própria caligrafia, mas recusou fazê-lo.

  • "Todo o mundo no voo estava a orar em voz alta"
    4:00
  • "O México não acredita em muros"
    0:45

    Mundo

    Em resposta a Donald Trump, o Presidente mexicano diz que o país não acredita em muros, mas em pontes. Enrique Peña Nieto diz ainda que o México vai procurar dialogar com os Estados Unidos sem confrontos, mas também sem submissão.