sicnot

Perfil

Economia

Mitsubishi admite manipulação de testes de emissões poluentes

O fabricantes japonês de automóveis Mitsubishi Motors admitiu hoje ter manipulado testes de emissões poluentes em, pelo menos, 625.000 veículos, alguns dos quais construídos pela também nipónica Nissan.

Mitsubishi Motors

Mitsubishi Motors

© Mike Blake / Reuters

O anúncio surge numa altura em que a indústria automóvel tem sido sujeita a fiscalizações mais apertadas, depois de a alemã Volkswagen se ver envolvida num escândalo relacionado com fraudes nos testes de emissões.

A Mitsubishi Motors caiu hoje mais de 15% na bolsa de Tóquio após anunciar uma conferência de imprensa para explicar as "irregularidades" nos controlos de emissões poluentes, a maior queda desde julho de 2004.

"Pedimos as maiores desculpas a todos os nosso clientes e outras partes afetadas", declarou o presidente do grupo japonês, Tetsuto Aikawa, numa conferência de imprensa no Ministério dos Transportes.

"O nosso cliente Nissan descobriu diferenças entre os valores fornecidos e aqueles encontrados e pediu-nos para rever os valores", disse a Mitsubishi num comunicado, acrescentando que decidiu parar a produção e as vendas dos modelos em questão, tal como a Nissan.

A Mitsubishi Motors, conhecida pelos seus modelos Outlander 4x4 e Pajero, fabrica cerca de um milhão de veículos por ano.

Para o ano fiscal que terminou em março de 2016, a empresa estima atingir um volume de negócios de 2,260 mil milhões de ienes (15,8 mil milhões de euros). Os resultados serão publicados a 27 de abril.

O caso lembra o escândalo que abalou a Volkswagen nos últimos meses, depois de o fabricante alemão admitir ter instalado em 11 milhões de carros um 'software' capaz de falsificar os valores das emissões poluentes dos motores a diesel.

A Volkswagen arrisca-se agora a pagar milhões de euros em indemnizações e multas.

Lusa

  • Pablo Bravo: o chileno suspeito de um assalto milionário em Gaia
    6:01

    País

    As autoridades receiam um aumento da violência nos assaltos de redes sul-americanas em Portugal, à semelhança do que tem acontecido noutros países europeus. Pablo Bravo é um chileno com um longo cadastro criminal que, em Portugal, é suspeito de um assalto milionário a um hipermercado, em Gaia e, dias depois, foi detido em flagrante, em Paris, a tentar roubar uma loja de relógios de luxo.

    Notícia SIC

  • Obras para as novas instalações da SIC já começaram
    1:54

    País

    As obras do novo estúdio da SIC e SIC Notícias vão começar. A ampliação do edifício do grupo Impresa vai unir os funcionários do grupo num único espaço, com uma área de 750 metros. O Presidente da Câmara de Oeiras entregou esta terça-feira a licença de obra.

  • Já há destinos esgotados para o Carnaval e Páscoa
    3:08

    Economia

    A procura de viagens na altura do Carnaval e Páscoa tem vindo a aumentar e vários destinos já estão esgotados já que muitas pessoas optam por tirar dias de férias nesta altura do ano. Em contagem decrescente, as agências de viagens não têm tido mãos a medir com promoções e ofertas para destinos variados e adequados a várias bolsas.

  • As crianças que estão a morrer à fome em África

    Mundo

    A UNICEF alertou esta terça-feira que a má nutrição aguda que afeta a Nigéria, Somália, Sudão do Sul e Iémen coloca este ano em "iminente" risco de morte 1,4 milhões de crianças devido à fome que existe naqueles países. São milhares de casos de um incessante desespero numa luta diária pela sobrevivência.

  • Cães desfilam no Rio de Janeiro
    1:00

    Mundo

    O tradicional cortejo de Carnaval brasileiro só acontece daqui a uns dias, mas no Rio de Janeiro já há inúmeros desfiles pelas ruas. Na praia de Copacabana, os animais mascararam-se de humanos.