sicnot

Perfil

Economia

Mitsubishi admite manipulação de testes de emissões poluentes

O fabricantes japonês de automóveis Mitsubishi Motors admitiu hoje ter manipulado testes de emissões poluentes em, pelo menos, 625.000 veículos, alguns dos quais construídos pela também nipónica Nissan.

Mitsubishi Motors

Mitsubishi Motors

© Mike Blake / Reuters

O anúncio surge numa altura em que a indústria automóvel tem sido sujeita a fiscalizações mais apertadas, depois de a alemã Volkswagen se ver envolvida num escândalo relacionado com fraudes nos testes de emissões.

A Mitsubishi Motors caiu hoje mais de 15% na bolsa de Tóquio após anunciar uma conferência de imprensa para explicar as "irregularidades" nos controlos de emissões poluentes, a maior queda desde julho de 2004.

"Pedimos as maiores desculpas a todos os nosso clientes e outras partes afetadas", declarou o presidente do grupo japonês, Tetsuto Aikawa, numa conferência de imprensa no Ministério dos Transportes.

"O nosso cliente Nissan descobriu diferenças entre os valores fornecidos e aqueles encontrados e pediu-nos para rever os valores", disse a Mitsubishi num comunicado, acrescentando que decidiu parar a produção e as vendas dos modelos em questão, tal como a Nissan.

A Mitsubishi Motors, conhecida pelos seus modelos Outlander 4x4 e Pajero, fabrica cerca de um milhão de veículos por ano.

Para o ano fiscal que terminou em março de 2016, a empresa estima atingir um volume de negócios de 2,260 mil milhões de ienes (15,8 mil milhões de euros). Os resultados serão publicados a 27 de abril.

O caso lembra o escândalo que abalou a Volkswagen nos últimos meses, depois de o fabricante alemão admitir ter instalado em 11 milhões de carros um 'software' capaz de falsificar os valores das emissões poluentes dos motores a diesel.

A Volkswagen arrisca-se agora a pagar milhões de euros em indemnizações e multas.

Lusa

  • A morte das sondagens foi ligeiramente exagerada

    Opinião

    Um atentado sem efeitos eleitorais, sondagens que acertaram em praticamente tudo, inexistência do chamado eleitorado envergonhado. E um candidato que se situa no centro político com fortíssimas hipóteses de vencer a segunda volta. As presidenciais francesas tiveram uma chuva de acontecimentos anormais, mas acabam por ser um choque de normalidade. Pelo menos até agora...

    Ricardo Costa

  • Fuga de Vale de Judeus em junho de 1975 no Perdidos e Achados
    0:36

    Perdidos e Achados

    Prisão Vale de Judeus, final de tarde de domingo, dia 29 de junho de 1975. O plano da fuga terá sido desenhado por uma vintena de homens. Serrada a presiana metálica era preciso passar, para fora do edifício, as cabeceiras dos beliches onde os presos dormiam. Ao longo de cerca de uma hora 89 detidos, agentes da PIDE/DGS, a Polícia Internacional e de Defesa do Estado português extinta depois da revolução de 1974, fogem do estabelecimento prisional.

    Hoje no Jornal da Noite

  • Pj ainda não fez detenções relacionadas com atropelamento de adepto italiano
    1:52

    Desporto

    As autoridades policiais confirmaram à SIC que o atropelamento que fez este sábado uma vítima mortal, junto ao Estádio da Luz, não terá sido acidental. A Policia Judiciária já saberá quem foi o autor do atropelamento. O homem faria parte do grupo de adeptos do Benfica, que se envolveram em confrontos com adeptos do Sporting.