sicnot

Perfil

Economia

Portugal vai hoje ao mercado para arrecadar até 1000 M€

Portugal vai hoje ao mercado para arrecadar até 1.000 milhões de euros através de dois leilões de Bilhetes de Tesouro (BT), com maturidades de 3 e 11 meses, segundo anunciou o IGCP na semana passada.

(Lusa/ Arquivo)

Segundo a Agência de Gestão da Tesouraria e da Dívida Pública (IGCP), os dois leilões das linhas de Bilhetes do Tesouro (BT) decorrem pelas 10:30, com maturidades em julho de 2016 e em março de 2017 e com um montante indicativo global entre os 750 milhões e os 1.000 milhões de euros.

Nos últimos leilões de BT comparáveis, que decorreram em fevereiro, o IGCP conseguiu arrecadar 700 milhões de euros em BT a 11 meses a uma taxa de juro média de 0,100% e 300 milhões de euros em BT a três meses com uma taxa de juro média de 0,008%.

Esta será a primeira emissão de BT do segundo trimestre, sendo que a agência liderada por Cristina Casalinho prevê a realização de mais seis leilões entre abril e junho, oscilando o montante indicativo global entre os 750 milhões e os 1.500 milhões de euros.

Em abril, a agência que gere a dívida pública portuguesa já emitiu 1.500 milhões de euros em Obrigações do Tesouro a seis e a 30 anos, através de uma operação sindicada.

Nas linhas de atuação para financiamento no segundo trimestre, o IGCP "prevê emissões de Obrigações do Tesouro através da combinação de sindicatos e leilões, sendo esperadas colocações de 1.000 a 1.250 milhões de euros por leilão".

Lusa

  • Caixa multibanco assaltada em Portugal a cada dois dias
    2:43

    País

    O semanário Expresso conta que a mulher que morreu vítima de um disparo de agentes da PSP foi atingida pelas costas. O caso está a ser investigado pela PJ, que procura encaixar as peças da noite que acabou com uma morte inocente mas que começou com uma perseguição a um grupo de assaltantes de um multibanco. Assaltos que são cada vez mais comuns e que preocupam o Governo. A cada dois dias, uma caixa é assaltada.

  • Metro de Lisboa vai reduzir consumo de água

    País

    O Metro de Lisboa colocou em prática um programa para reduzir o consumo de água devido à situação de seca em Portugal, respondendo assim ao apelo do Ministério do Ambiente, segundo um comunicado divulgado este sábado.