sicnot

Perfil

Economia

Fim das prestações sociais indevidas deve render ao Governo 100 milhões de euros

O Governo estima, no Programa Nacional de Reformas, poupar 100 milhões de euros este ano, reavaliando as isenções e reduções dos pagamentos à Segurança Social como medida de combate à fraude e evasão contributiva.

(Arquivo)

(Arquivo)

No Programa Nacional de Reformas aprovado hoje em Conselho de Ministros, o executivo prevê a "definição de medidas de combate à fraude e evasão contributiva", com as quais prevê poupar já 100 milhões de euros este ano.

Para isso, pretende alterar o processo de declaração de remunerações à Segurança Social já em 2016, "reforçando a eficácia na deteção de comportamentos de subdeclaração e minimizando o risco de evasão contributiva".

No Programa de Governo, o PS previa já "reavaliar as isenções e reduções da taxa contributiva para a Segurança Social que de exceção se transformaram em regra, fazendo perder mais de 500 milhões de euros de receitas por ano".

Na semana passada, o ministro do Trabalho, Vieira da Silva, indicou que a Segurança Social pagou indevidamente cerca de 200 milhões em prestações, adiantando que o Governo pretendia travar o pagamento indevido de prestações sociais e avançar com algumas alterações legislativas, nomeadamente, no Rendimento Social de Inserção (RSI).

O Governo pretende também "aperfeiçoar e tornar mais eficaz o processo de recuperação de pagamentos indevidos e reduzir o volume de prestações sociais atribuídas indevidamente, bem como flexibilizar os mecanismos de cobrança de dívida, com o aperfeiçoamento do processo de participação de dívida, a agilização dos procedimentos para pagamento e celebração de planos de pagamento, com particular enfoque na viabilização das empresas, no decurso do biénio 2016/2017".

Ainda na área da Segurança Social, o executivo pretende privilegiar o atendimento 'online', mas garantir um "adequado" atendimento telefónico e presencial e cobertura territorial.

O Governo quer anda fazer uma avaliação "global dos sistemas previdencial e de proteção social de cidadania, até 2018", para "garantir a convergência da Caixa Geral de Aposentações com o regime geral da Segurança Social".

Além disso, o executivo vai estudar "opções de simplificação institucional e de simplificação da malha de prestações sociais, assegurando sempre nas medidas que dele resultem a proteção dos atuais beneficiários de prestações e o reforço da eficácia global dos sistemas".

Em 2018, o governo pretende "implementar novas funcionalidades que permitam a consulta da carreira contributiva e o histórico de prestações auferidas, a previsão do valor da pensão a receber e a submissão 'online' de requerimentos, assim como a exploração do potencial dos dispositivos móveis enquanto canais emergentes de comunicação, garantindo-se a possibilidade de uma interação permanente entre contribuintes e beneficiários e a Segurança Social".

Lusa

  • Mais de um milhão de crianças em risco de morrer à fome
    1:23

    Mundo

    Cerca de 1.4 milhões de crianças estão em risco iminente de morrer à fome. Deste modo, a UNICEF faz um apelo urgente de cerca de 230 milhões de euros para levar nos próximos meses comida, água e serviços médicos a estas crianças. As imagens desta reportagem podem impressionar os espectadores mais sensíveis.

  • Vídeo amador mostra destruição na Síria
    1:04

    Mundo

    A guerra na Síria continua a fazer vítimas mortais. Um vídeo amador divulgado esta segunda-feira mostra o estado de uma localidade a este de Damasco, depois de um ataque aéreo no fim-de-semana. No ataque, 16 pessoas morreram e há várias dezenas de feridos.

  • Partidos querem eleições a 1 de outubro
    1:35
  • Identificadas 10 mil vítimas de violência em 2016
    1:32
  • Homem que esfaqueou mulher em Esmoriz é acusado de homicídio qualificado
    1:24

    País

    O homem que no sábado esfaqueou a mulher em Esmoriz está acusado de homicídio qualificado. O arguido de 50 anos foi ouvido esta segunda-feira pelo juiz de instrução e ficou em prisão preventiva, uma medida fundamentada pelo perigo de fuga e de alarme. O homem remeteu-se ao silêncio durante o interrogatório, no Tribunal de Aveiro.

  • Homem condenado a oito anos e meio por abuso sexual da mãe
    1:10

    País

    O Tribunal de Coimbra condenou esta segunda-feira um homem de 53 anos a oito anos e meio de prisão por abuso sexual da mãe e ainda por crimes de roubo e coação. A mãe, de 70 anos, sofria de problemas nervosos e consumia bebidas alcoólicas com frequência, tendo sido vítima de abuso sexual por parte do filho enquanto dormia. Os crimes cometidos remetem para o início de 2016, depois do homem já ter cumprido outras penas de prisão em Espanha.

  • Jovem de 21 anos morre colhida por comboio na linha da Beira Baixa
    0:43

    País

    Uma jovem de 21 anos morreu esta segunda-feira ao ser atropelada pelo comboio Intercidades à saída da estação de Castelo Branco, na linha da Beira Baixa. A vítima foi colhida pelo comboio que seguia no sentido Lisboa-Covilhã ao atravessar a linha de caminho de ferro. Este é um local onde não existe passagem de nível, mas habitualmente muitas pessoas arriscam fazer a travessia da linha.

  • Banco do Metro com pénis gera polémica no México

    Mundo

    Um banco em formato de homem com o pénis exposto, numa das carruagens de Metro da Cidade do México, está a gerar polémica. A iniciativa integra uma campanha contra o assédio sexual de que as mulheres são vítima no país.