sicnot

Perfil

Economia

Governo prevê investir cerca de 485 milhões de euros nos transportes urbanos até 2020

O Governo prevê investir, até 2020, cerca de 485 milhões de euros na expansão da rede de metro em Lisboa e no Porto, na substituição de autocarros, na renovação de veículos elétricos e no sistema de bicicletas partilhadas.

Segundo o Programa Nacional de Reformas (PNR) hoje aprovado em Conselho de Ministros, o executivo pretende expandir as redes do Metro do Porto e do Metro de Lisboa em nove quilómetros até 2020.

De acordo com o documento, a programação desta expansão vai decorrer ainda este ano. Em 2017 a obra será projetada e em 2018 arrancam os trabalhos.

Para esta obra, estão destinados 275 milhões de euros provenientes de fontes como o Banco de Desenvolvimento do Conselho da Europa ou o Banco Europeu de Investimento.

No PNR, está ainda prevista a organização do setor de transportes públicos coletivos rodoviários, que inclui a revisão do modelo de governação do setor entre a administração central e local e a substituição de 500 veículos até 2018.

O objetivo é "assegurar uma eficiente articulação entre o poder central e local e com os vários intervenientes", lê-se no documento, que acrescenta que o Estado vai investir neste setor 99 milhões de euros, dos quais 60 milhões através do programa comunitário Portugal 2020.

O Governo tenciona investir também 16,6 milhões de euros (dos quais cinco milhões do Portugal 2020 e 10 milhões provém do Plano Juncker) na descarbonização da frota de táxis, para aumentar o desempenho ambiental e promover a inovação dos serviços.

No âmbito desta intervenção, serão renovados 1.000 táxis.

Na mobilidade elétrica, o PNR prevê a instalação de 2.394 postos de carregamento de veículos elétricos para incentivar a mobilidade elétrica, num investimento total do Estado português de 69,3 milhões de euros, dos quais 22,5 milhões provêm do Portugal 2020.

Quanto à mobilidade suave, o Governo quer criar e aplicar um plano estratégico e disponibilizar 6.000 bicicletas em sistemas partilhados até 2020.

O investimento previsto na mobilidade suave é de 24,85 milhões de euros, dos quais 20,3 milhões do Portugal 2020.

  • O tempo para hoje
    0:53
  • O encontro emocionado de Marcelo com a mãe de uma das vítimas dos fogos
    0:30
  • Proteção Civil garante que já não há desaparecidos
    1:40
  • "Depois de sair da autoestrada o vidro do carro ainda estava a ferver"
    2:01
  • "O fogo chegou de repente. Foi um demónio"
    2:15
  • O desabafo de um empresário que perdeu "uma vida inteira de trabalho" no fogo
    2:08
  • O testemunho emocionado de quem perdeu quase tudo
    2:10
  • As comunicações entre operacionais no combate às chamas em Viseu
    2:27
  • Houve "erros defensivos que normalmente a equipa não comete"
    0:38

    Desporto

    No final do jogo, quando questionado sobre a ausência de Casillas no onze do FC Porto, Sérgio Conceição referiu que a equipa apresentada era aquela que lhe oferecia garantias. Quanto ao jogo, o treinador portista reconheceu que a equipa cometeu vários erros defensivos.

  • "Cometemos erros e há que tentar corrigi-los"
    0:41

    Desporto

    No final do jogo em Leipzig, Iván Marcano desvalorizou a ausência de Iker Casillas e entendeu que o facto de o guarda-redes ter ficado no banco não teve impacto na equipa. Já sobre o jogo, o central espanhol garantiu que não correu da forma como os jogadores esperavam.

  • Norte-americana foi à discoteca e tornou-se princesa

    Mundo

    A história de Ariana Austin é quase como um conto de fadas moderno. A jovem vai até ao baile, onde conhece o seu príncipe. Só que a norte-americana foi a uma discoteca e, na altura, não sabia que Joel Makonnen era na verdade um príncipe da Etiópia e que casaria com ele 12 anos depois, tornando-se também ela numa princesa.