sicnot

Perfil

Economia

Governo quer economia a crescer 2,1% e desemprego nos 9% em 2020

O Governo antecipa, no Programa Nacional de Reformas, que o ritmo de crescimento da economia portuguesa acelere ligeiramente até aos 2,1% e que a taxa de desemprego recue até aos 9% até 2020, o horizonte máximo do documento.

© Rafael Marchante / Reuters

No Programa Nacional de Reformas aprovado hoje em Conselho de Ministros, o Governo mantém a estimativa de crescimento económico em 2016 nos 1,8%, mas piora ligeiramente (em 0,1 pontos percentuais) a taxa de desemprego para 11,4% face ao previsto no Orçamento do Estado para 2016 (OE2016).

Para 2017, o executivo liderado por António Costa antevê que o ritmo de crescimento económico se mantenha nos 1,8% e que a taxa de desemprego desça para 10,9%.

Em 2018, o Governo compromete-se com uma ligeira aceleração da economia portuguesa, que deverá crescer 1,9%, e uma nova redução do desemprego, para 10,4%.

Já em 2019, segundo as estimativas do executivo, o Produto Interno Bruto (PIB) deverá avançar 2% e a taxa de desemprego recuar para os 9,8%.

Por fim, em 2020 (período já fora da atual legislatura), a economia portuguesa deverá crescer 2,1% e a taxa de desemprego descer para 9%.

Quanto à inflação, o Governo mantém a previsão de 1,2% este ano e estima que suba para 1,6% em 2017, para 1,7% em 2018 e para 1,8% em 2019, mantendo-se no mesmo valor em 2020.

O programa de Governo não apresenta estimativas de crescimento económico, nem de taxa de desemprego, nem de taxa de inflação.

Por sua vez, o último Programa de Estabilidade, apresentado em abril do ano passado pelo Governo então liderado por Pedro Passos Coelho, antecipava que a economia crescesse a um ritmo de 2,4% ao ano entre 2017 e 2019. Quanto à taxa de desemprego, antecipava-se que fosse de 12,1% em 2017 e que caísse para os 11,6% em 2018 e para os 11,1% em 2019.

Lusa

  • Lei existe há quatro anos mas não tem regulamentação
    2:03
  • Denúncia de maus tratos a cães no canil municipal de Elvas
    2:24

    País

    O Grupo de Intervenção e Resgate Animal denunciou nas redes sociais alegados maus tratos a animais no canil municipal de Elvas. As imagens mostram uma cadela com uma corda ao pescoço. A autarquia abriu um inquérito para averiguar o caso, suspendendo também o trabalho dos voluntários no canil.

  • Dois em cada três portugueses vivem vidas sedentárias

    País

    Com menos de hora e meia de exercício semanal, mais de dois terços dos portugueses vivem vidas sedentárias. E a maioria desvaloriza a importância da atividade física, segundo um inquérito divulgado esta quinta-feira pela Fundação Portuguesa de Cardiologia.

  • Ovibeja aposta este ano na internacionalização da agricultura
    2:07

    País

    A Ovibeja começou esta quinta-feira e este ano aposta na internacionalização dos produtos agrícolas do Alentejo. Centenas de expositores esgotam o certame, que é uma monstra da agricultura portuguesa. António Costa, na sexta-feira, e Marcelo Rebelo de Sousa, no sábado, são alguns dos políticos com a presença marcada em Beja.

  • Estados Unidos vão reforçar as sanções à Coreia do Norte
    1:31

    Mundo

    Washington pretende também investir nos esforços diplomáticos para que Pyongyang ponha fim aos programas nucleares e de mísseis. A nova estratégia de Donald Trump foi anunciada quarta-feira à noite. A força aérea norte-americana testou esta quarta-feira um míssil de longo-alcance que percorreu 6800 quilómetros sobre o Pacífico a partir de uma base na Califórnia.

  • Le Pen vai à pesca
    0:35

    Eleições França 2017

    Marine Le Pen, candida à presidência de França fez esta quinta-feira uma "pausa" na campanha eleitoral e aproveitou para ir à pesca. A candidata navegou num barco de pesca no Mediterrâneo.