sicnot

Perfil

Economia

Ministro apela à compra de carne de porco nacional para resolver crise

O ministro da Agricultura apelou hoje à indústria, à grande distribuição e aos consumidores portugueses para comprarem carne de porco nacional, como forma de ajudarem a resolver a crise no setor da suinicultura em Portugal.

"Gostaria de fazer um apelo muito veemente à indústria portuguesa e à grande distribuição", a qual "distribui a carne que adquire na indústria e é a indústria que abate e transforma os animais e a indústria, que, naturalmente, de acordo com as regras do mercado único, pode comprar em todo o espaço europeu, mas acho que, neste contexto, tem também um papel a desempenhar na resolução desta crise", disse Luís Capoulas Santos.

Segundo o ministro, que falava aos jornalistas após ter participado na sessão de abertura da feira de agropecuária Ovibeja, "a crise no setor da suinicultura é europeia, mas naquilo que diz respeito aos produtores portugueses é um problema português e têm de ser os portugueses a resolvê-lo".

"O Governo, naturalmente, e, por isso, estamos a lançar medidas, mas há um papel muito importante por parte dos consumidores", que, "se preferirem a carne portuguesa, ajudarão a resolver o problema", disse.

Agora, os consumidores portugueses "vão poder fazer essa escolha" por carne portuguesa, disse, lembrando que o Conselho de Ministros aprovou hoje o decreto-lei que torna obrigatória a rotulagem de carnes frescas, refrigeradas e congeladas de suíno, ovino, caprino e aves com a identificação do país de origem ou do local de proveniência e das substâncias que possam causar alergias.

Desta forma, "os consumidores portugueses também podem ajudar o setor, porque, assim, passam a poder distinguir qual é carne portuguesa e a estrangeira e será uma opção e estou certo que os portugueses não deixarão de testemunhar a sua solidariedade, preferindo aquilo que é português e inequívoca e reconhecidamente de qualidade", frisou.

"Mas, naturalmente que é fundamental que a indústria também adquira carne em Portugal, apesar de, de acordo com as regras do mercado único, que não podemos alterar, ninguém poder impor a ninguém onde é que compra este ou aquele produto, até porque nós portugueses também queremos colocar os nossos produtos nesses países europeus", sublinhou.

Em Portugal, no caso dos suínos, "apenas produzimos metade das nossas necessidades, portanto, é perfeitamente possível à indústria adquirir lá fora, porque terá sempre de fazê-lo, mas uma vez escoada a produção nacional como é evidente", defendeu.

Capoulas Santos transmitiu "uma palavra de compressão e de solidariedade" para com os suinicultores, pelos quais se tem "vindo a bater em Bruxelas e internamente para encontrar mecanismos que possam aliviar a situação difícil que atravessam" e lembrou que, perante a crise no setor, "o Governo português não ficou parado e, neste momento, é o único que avançou com medidas nacionais" para os apoiar.

Quanto às medidas, o ministro, além do diploma da rotulagem obrigatória da carne hoje aprovado, disse que já estão aprovados e entrarão em vigor "dentro de poucos dias" os descontos de 50% nas contribuições para a Segurança Social de todos os suinicultores e respetivos trabalhadores, até ao final deste ano.

As linhas de crédito "de 20 milhões de euros com um ano de carência, uma a três anos para acudir a problemas e tesouraria e outra a seis anos para acudir a problemas de desendividamento", deverão estar disponíveis "dentro de duas a três semanas", acrescentou.

Em relação aos protestos de suinicultores, o ministro disse compreender a sua existência,

"Não posso dizer que concordo com a forma como alguns estão a ser levados a cabo, mas compreendo a sua existência", porque "são produtores que estão a perder dinheiro há muitos meses e estiveram silenciosos durante muito tempo", afirmou.

Lusa

  • Marcelo lembra as consequências da demissão de Vítor Gaspar
    1:06

    Caso CGD

    O Presidente da República reitera que o assunto Caixa Geral de Depósitos está fechado. Em entrevista à TVI, Marcelo Rebelo de Sousa lembrou esta segunda-feira as consequências que a demissão de Vítor Gaspar, ministro das Finanças em 2013, provocou no sistema financeiro para justificar o facto de ter intervindo na polémica com as SMS trocadas entre Mário Centeno e António Domingues.

  • PSD e CDS admitem chamar António Costa à nova Comissão de Inquérito à CGD
    2:37

    Caso CGD

    PSD e CDS admitem chamar o primeiro-ministro à nova Comissão de Inquérito à CGD. Apesar de ser uma hipótese, a SIC sabe que os dois partidos ainda estão a definir o objeto do inquérito e, por isso, afirmam que é prematuro falar sobre eventuais audições. Seja como for, António Costa voltou esta segunda-feira a dizer que o assunto está encerrado.

  • Acha que conhece o seu país?
    27:42
  • Avioneta despenha-se em centro comercial de Melbourne

    Mundo

    Uma avioneta com cinco pessoas a bordo caiu num centro comercial perto do aeroporto de Essendon em Melbourne, capital da Austrália. Segundo a polícia do estado de Vitória tratava-se de um voo charter com destino a King Island, situada entre a parte continental da Austrália e a ilha da Tasmânia.

  • Pelo menos 18 detidos em protestos no Rio de Janeiro

    Mundo

    Pelo menos 18 pessoas foram esta segunda-feira detidas no Rio de Janeiro, Brasil, depois de confrontos com a polícia durante um protesto contra a privatização da empresa pública de saneamento, que serve o terceiro estado mais povoado do país.

  • O momento em que Kim Jong-nam terá sido envenenado
    1:21

    Mundo

    A investigação ao homicídio do meio-irmão do líder da Coreia do Norte no aeroporto da capital da Malásia está a provocar uma crise diplomática entre os dois países. Esta segunda-feira, um canal de televisão japonês divulgou imagens das câmaras de vigilância do aeroporto que alegadamente captam o momento em que Kim Jong-nam terá sido envenenado.

  • O atentado na Suécia inventado por Donald Trump
    2:12
  • Os ensaios para a maior festa do ano
    1:16

    Mundo

    Em contagem decrescente para o Carnaval, no Rio de Janeiro, já começaram os ensaios para a maior festa do ano. A noite de testes na avenida Marquês de Sapucaí conta com desfiles gratuitos.