sicnot

Perfil

Economia

Ministro da Economia diz que o Governo está a "apostar tudo" no setor do turismo

O ministro da Economia afirmou esta quinta-feira que o Governo está "apostar tudo" no setor do turismo e na formação dos jovens que frequentam as escolas de hotelaria, sublinhando que esta área está a "crescer" em Portugal.

O responsável alertou que "há uma intencionalidade" de que os elétricos "passem todos" para o turismo e que abandonem o serviço público. (Arquivo)

O responsável alertou que "há uma intencionalidade" de que os elétricos "passem todos" para o turismo e que abandonem o serviço público. (Arquivo)

© Jose Manuel Ribeiro / Reuters

"O turismo está a viver um bom momento e é nos bons momentos e nos maus momentos que se fazem as apostas e, neste momento, que é um bom momento, temos que apostar tudo na qualidade de um setor que está a crescer, que está a criar empregos", disse Manuel Caldeira Cabral.

O ministro da Economia falava em Portalegre, no final de um jantar com o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, na escola de hotelaria daquela cidade alentejana, no âmbito da iniciativa "Portugal Próximo" que arrancou hoje naquele distrito do Alto Alentejo.

Para o ministro da Economia, as escolas de hotelaria e turismo são "bons exemplos" de formação e empregabilidade, defendendo, por isso, que a aposta na área do turismo deve manter-se.

"São (as escolas) também fator importante de desenvolvimento regional e queria deixar aqui o meu compromisso com esta escola, o meu compromisso com Portalegre, o meu compromisso com as outras escolas. As escolas de turismo não são para fechar, são manter, são para investir, são para desenvolver e são para melhorar", acrescentou.

Após passagem por Fronteira e Portalegre, Marcelo Rebelo de Sousa vai estar na sexta-feira em Évora, cidade Património da Humanidade há 30 anos, com visita à universidade e ao Fórum Eugénio de Almeida, continuando com um almoço com refugiados para depois ficar a conhecer, em Reguengos de Monsaraz, os "segredos" do Sharish Gin, fabricado em Portugal.

Depois do Centro Escolar de Portel e de uma paragem no paredão da barragem de Alqueva, chega a Moura, já no distrito de Beja, para um passeio a pé pelo bairro histórico da Mouraria, um "importante testemunho físico da influência árabe no sul de Portugal".

O dia termina em Serpa, com a homenagem a Nicolau Breyner, na presença das filhas do ator. Na mesma noite, o Presidente da República vai ainda ao teatro, ver "A Dama das Camélias", encenada por Celso Cleto e protagonizada por Ruy de Carvalho e Sofia Alves.

No sábado, o programa começa em Alvito, um dos lugares que há mais tempo não é visitado por um Presidente da República. Neste Dia Mundial do Livro, Marcelo Rebelo de Sousa vai doar livros à biblioteca municipal e depois viaja de comboio, numa das automotoras diesel que fazem o trajeto entre Casa Branca e Beja e cuja eletrificação é há muito reivindicada.

Em Beja, visita uma estufa de morangos produzidos em hidroponia, plantados em calhas suspensas, e o Centro de Paralisia Cerebral, antes de homenagear o "pai" da Ovibeja, Manuel Castro e Brito, recentemente falecido.

Lusa

  • Bruno de Carvalho garante empenho do Sporting
    0:52

    Desporto

    Bruno de Carvalho diz que o Sporting continua empenhado apesar do momento que o clube atravessa. O presidente leonino discursou ao início da tarde no núcleo Leões da Madeira, no Funchal, onde o Sporting joga hoje com o Marítimo.

  • Cágado tratado com implante impresso em 3D
    2:26
  • Patrões não aceitam alterações ao acordo de concertação social
    2:25

    Economia

    As confederações patronais foram esta sexta-feira ao Palácio de Belém dizer ao Presidente da República que não aceitam que o Parlamento faça alterações ao acordo de concertação social. Os patrões dizem ainda ter esperança que o Parlamento não chumbe o decreto-lei que reduz a TSU das empresas com salários mínimos.