sicnot

Perfil

Economia

Mitsubishi investigada por manipulação de dados

Funcionários do Ministério dos Transportes japonês visitaram hoje as oficinas da Mitsubishi Motors para abrir uma investigação, após ter sido revelado que a empresa manipulou dados sobre o consumo de combustível de alguns dos seus modelos.

© Issei Kato / Reuters

O pessoal do ministério visitou o centro técnico de Okazaki para realizar uma primeira inspeção in loco, segundo a emissora pública japonesa NHK.

O canal também informou que a administração fixou um prazo, até ao próximo dia 27, para que a empresa apresente um relatório sobre a manipulação de dados, cujo verdadeiro alcance ainda se desconhece.

Foi também pedido a outras empresas do setor relatórios sobre os métodos utilizados nos testes de eficiência, perante a possibilidade de existirem mais irregularidades.

O caso contribui para piorar a reputação do setor, após o escândalo de manipulação de emissões da Volkswagen, que incluiu um software em 11 milhões de carros diesel para manipular os dados dos testes das emissões de gases poluentes.

A Mitsubishi Motors admitiu que os seus funcionários modificaram a pressão de ar dos pneus durante os testes para avaliar o consumo de quatro modelos de míni-veículos (carros com motores de menos de 660 centímetros cúbicos), dos quais se venderam cerca de 625 mil unidades no Japão.

Como resultado, estes veículos (a maioria, 468 mil, foram comercializados pela também japonesa Nissan Motor) foram vendidos sob a falsa garantia de que o seu consumo era entre 5 a 10 por cento mais eficiente do que era na realidade.

Lusa

  • Kikas faz história
    1:22
  • Madonna está outra vez em Lisboa 😲
    0:59
  • Nove fatores que aumentam o risco de demência

    Mundo

    Um em cada três casos de demência podia ter sido evitado sem recorrer a medicamentos. Um estudo publicado na revista científica The Lancet explica como é possível evitar a demência e quais os fatores que contribuem para a doença.

  • Hindus pedem a troca de nome da cerveja brasileira Brahma

    Mundo

    Um grupo de hindus pediu a mudança da marca de cerveja Brahma, propriedade da multinacional cervejeira Anheuser-Busch InBev, com sede em Lovaina, na Bélgica, argumentando que é inapropriado uma bebida alcoólica ter o nome que um deus hindu.

  • Manuais oferecidos aos alunos do 1.º ano não podem ser reutilizados
    2:42

    País

    As escolas querem que sejam devolvidos aos alunos os manuais do 1.ºo ano que foram dados gratuitamente pelo Estado para serem reutilizados nos próximos anos. A Associação de Diretores de Agrupamentos diz que os livros estão praticamente todos em bom estado, mas da forma como são feitos pelas editoras é impossível voltar a usá-los. As escolas querem que o Executivo chegue a um entendimento com as editoras para conceber manuais reutilizáveis.

  • Portugal com 3.ª maior dívida pública da UE

    Economia

    A dívida pública recuou, em termos homólogos, na zona euro e na União Europeia (UE), no primeiro trimestre, tendo Portugal registado a terceira maior dos 28 (130,5%), depois da Grécia e de Itália, divulga hoje o Eurostat.