sicnot

Perfil

Economia

Mitsubishi investigada por manipulação de dados

Funcionários do Ministério dos Transportes japonês visitaram hoje as oficinas da Mitsubishi Motors para abrir uma investigação, após ter sido revelado que a empresa manipulou dados sobre o consumo de combustível de alguns dos seus modelos.

© Issei Kato / Reuters

O pessoal do ministério visitou o centro técnico de Okazaki para realizar uma primeira inspeção in loco, segundo a emissora pública japonesa NHK.

O canal também informou que a administração fixou um prazo, até ao próximo dia 27, para que a empresa apresente um relatório sobre a manipulação de dados, cujo verdadeiro alcance ainda se desconhece.

Foi também pedido a outras empresas do setor relatórios sobre os métodos utilizados nos testes de eficiência, perante a possibilidade de existirem mais irregularidades.

O caso contribui para piorar a reputação do setor, após o escândalo de manipulação de emissões da Volkswagen, que incluiu um software em 11 milhões de carros diesel para manipular os dados dos testes das emissões de gases poluentes.

A Mitsubishi Motors admitiu que os seus funcionários modificaram a pressão de ar dos pneus durante os testes para avaliar o consumo de quatro modelos de míni-veículos (carros com motores de menos de 660 centímetros cúbicos), dos quais se venderam cerca de 625 mil unidades no Japão.

Como resultado, estes veículos (a maioria, 468 mil, foram comercializados pela também japonesa Nissan Motor) foram vendidos sob a falsa garantia de que o seu consumo era entre 5 a 10 por cento mais eficiente do que era na realidade.

Lusa

  • Aeroporto Cristiano Ronaldo? Nem todos os madeirenses estão de acordo
    2:21
  • Fatura da água a dobrar
    2:26

    Economia

    Desde o início do ano que a população de Celorico de Basto está a receber duas faturas da água para pagar. Tanto a Câmara como a Águas do Norte reclamam o direito a cobrar pelo serviço. Contactada pela SIC, a Entidade Reguladora esclarece que o município não pode emitir faturas e tem de devolver o dinheiro.

  • Vala comum com 6 mil corpos em Mossul
    1:43

    Daesh

    Há suspeitas de que o Daesh tenha criado uma vala comum com cerca de seis mil corpos a sul de Mossul, no Iraque. A área em redor estará minada. A revelação é de uma equipa de reportagem da televisão britânica Sky News.

  • A menina que os pais queriam chamar "Allah"

    Mundo

    ZalyKha Graceful Lorraina Allah tem 22 meses, anda não sabe ler nem escrever mas já está no centro de um processo judicial contra o Estado da Georgia, nos EUA. Os pais, Elizabeth Handy e Bilal Walk, apoiados por uma ONG, exigem na justiça que o nome seja reconhecido na certidão de nascimento para que a criança possa ser inscrita na escola, na segurança social ou nos registos e notoriado. O casal já tem um filho de 3 anos que se chama Masterful Mosirah Aly Allah.