sicnot

Perfil

Economia

Pedro Marques diz que verbas para cada Ministério não vão aumentar

Pedro Marques diz que verbas para cada Ministério não vão aumentar

O Programa Nacional de Reformas vai absorver 25 mil milhões de euros até 2020. Destes, quase 7 mil milhões vão sair do Orçamento de Estado. Ainda assim, o ministro do Planeamento e das Infraestruturas garante que o Programa Nacional de Reformas não vai implicar um aumento de despesa dos ministérios. Contudo, haverá uma reorientação das verbas para as medidas inscritas no documento.

  • Centeno acredita que negociações com Bruxelas vão ser positivas
    0:55

    Economia

    O Programa de Estabilidade e o Programa Nacional de Reformas são entregues hoje no Parlamento e, dia 27 de abril serão discutidos. Depois, terão de ser enviados para Bruxelas até ao final do mês. O ministro das Finanças acredita que as negociações com a Comissão Europeia serão positivas e que não vão pedir alterações aos programas.

  • Principais medidas do Plano Nacional de Reformas
    2:31

    Economia

    A par do Plano de Estabilidade, o Plano Nacional de Reformas é um dos dois documentos que define o rumo do país nos próximos anos, com as grandes opções estratégicas como, por exemplo, a forma de aplicar o dinheiro que vem da Europa. Foi aprovado hoje pelo Governo e prevê alterações profundas durante os próximos anos. A prioridade é aumentar o salário mínimo nacional, ajudar os desempregados e canalizar mais dinheiro para a educação e a saúde.

  • Ministra da Justiça anuncia alterações ao mapa judiciário em maio
    1:37

    País

    A ministra da Justiça promete anunciar em maio no Parlamento as alterações ao mapa judiciário. O anúncio foi feito hoje por Francisca Van Dunem, durante um debate parlamentar sobre o Programa Nacional de Reformas. Os partidos da esquerda consideram essencial que seja melhorado o acesso dos cidadãos aos tribunais.

  • Fuga de Vale de Judeus em junho de 1975 no Perdidos e Achados
    0:36

    Perdidos e Achados

    Prisão Vale de Judeus, final de tarde de domingo, dia 29 de junho de 1975. O plano da fuga terá sido desenhado por uma vintena de homens. Serrada a presiana metálica era preciso passar, para fora do edifício, as cabeceiras dos beliches onde os presos dormiam. Ao longo de cerca de uma hora 89 detidos, agentes da PIDE/DGS, a Polícia Internacional e de Defesa do Estado português extinta depois da revolução de 1974, fogem do estabelecimento prisional.

    Segunda-feira no Jornal da Noite