sicnot

Perfil

Economia

Programa nacional de reformas prevê "extinção integral" da CES em 2017

O Programa Nacional de Reformas (PNR) 2016-2020 prevê a redução para metade da Contribuição Extraordinária de Solidariedade (CES) e a "extinção integral" deste imposto extraordinário em 2017.

(LUSA/ Arquivo)

A medida está incluída no desafio "Promover a Gestão Reformista do Sistema de Pensões", incluído no PNR, hoje aprovado em Conselho de Ministros.

Nesta matéria, o Governo refere estar a analisar a reativação do mecanismo de atualização automático das pensões (que irá custar mais de dois mil milhões de euros aos cofres do Estado), a suspensão, em 2016, da antecipação da pensão antes dos 60 anos e a revisão do regime de pensões antecipadas.

Pretende também avaliar as alterações introduzidas no fator de sustentabilidade e estudar a diversificação de fontes de financiamento da Segurança Social, refere no documento que já foi apresentado aos parceiros sociais no final do mês passado.

O Executivo pretende também estudar a "promoção do agravamento das contribuições para empresas que revelem excesso de rotatividade laboral, bem como reavaliar o modelo de isenções e reduções contributivas".

No documento, o Governo liderado por António Costa compromete-se ainda a atualizar a partir de 2017 o valor do Indexante de Apoios Sociais (IAS), um montante de referência com impacto em diversos apoios sociais e uma medida que terá um impacto de 226 milhões de euros nas contas públicas.

O PNR pretende ainda garantir, até ao final da atual legislatura, a convergência da Caixa Geral de Aposentações (CGA) com o regime geral da Segurança Social.

No quadro da atual legislatura, o Governo compromete-se ainda a elaborar um Código Prestacional da Segurança Social, que promova "a agregação dos diferentes textos legais num único documento" e a reforçar o modelo da condição de recursos em prestações sociais de natureza não contributiva.

Lusa

  • Bomba encontrada na Nazaré pode ter sido largada durante 2.ª Guerra Mundial
    2:26

    País

    A bomba que esta segunda-feira veio nas redes de um arrastão na Nazaré já foi detonada. O engenho explosivo foi identificado como uma bomba de avião por especialistas da Marinha, que eliminaram também o perigo equivalente a 600 quilogramas de TNT. A bomba sem qualquer inscrição tinha um desgaste evidente e, segundo a Marinha, pode ter sido largada de um avião durante a 2.ª Guerra Mundial.

  • Derrocada de muro em Lisboa obriga à retirada de 40 pessoas de 5 prédios
    2:14

    País

    Os moradores de três prédios de Lisboa não podem regressar tão cedo a casa. Durante a madrugada, a derrocada de um muro obrigou à retirada de 40 pessoas de cinco edifícios. Um dos inquilinos sofreu ferimentos ligeiros. Entretanto, a maioria dos residentes já foi realojada em casas de familiares e num hotel.

  • "Geringonça" elogiada na Europa e EUA
    4:22

    País

    Num momento em que por cá se fala de claustrofobia democrática, a Europa e os Estados Unidos desdobram-se em elogios ao sucesso da maioria de Esquerda em Portugal. A palavra "geringonça" já tem até tradução em várias línguas.

  • ONU estima que mais 750 mil civis estejam em risco na cidade de Mossul
    1:39

    Mundo

    As Nações Unidas estimam que mais 750 mil civis estejam em risco na zona ocidental de Mossul, no Iraque. Mais de 10 mil pessoas fugiram da zona ocidental da cidade nos últimos quatro dias. Enquanto a população tenta escapar ao fogo cruzado, as forças iraquianas avançam sobre a cidade ainda controlada pelo Daesh.