sicnot

Perfil

Economia

Programa nacional de reformas prevê "extinção integral" da CES em 2017

O Programa Nacional de Reformas (PNR) 2016-2020 prevê a redução para metade da Contribuição Extraordinária de Solidariedade (CES) e a "extinção integral" deste imposto extraordinário em 2017.

(LUSA/ Arquivo)

A medida está incluída no desafio "Promover a Gestão Reformista do Sistema de Pensões", incluído no PNR, hoje aprovado em Conselho de Ministros.

Nesta matéria, o Governo refere estar a analisar a reativação do mecanismo de atualização automático das pensões (que irá custar mais de dois mil milhões de euros aos cofres do Estado), a suspensão, em 2016, da antecipação da pensão antes dos 60 anos e a revisão do regime de pensões antecipadas.

Pretende também avaliar as alterações introduzidas no fator de sustentabilidade e estudar a diversificação de fontes de financiamento da Segurança Social, refere no documento que já foi apresentado aos parceiros sociais no final do mês passado.

O Executivo pretende também estudar a "promoção do agravamento das contribuições para empresas que revelem excesso de rotatividade laboral, bem como reavaliar o modelo de isenções e reduções contributivas".

No documento, o Governo liderado por António Costa compromete-se ainda a atualizar a partir de 2017 o valor do Indexante de Apoios Sociais (IAS), um montante de referência com impacto em diversos apoios sociais e uma medida que terá um impacto de 226 milhões de euros nas contas públicas.

O PNR pretende ainda garantir, até ao final da atual legislatura, a convergência da Caixa Geral de Aposentações (CGA) com o regime geral da Segurança Social.

No quadro da atual legislatura, o Governo compromete-se ainda a elaborar um Código Prestacional da Segurança Social, que promova "a agregação dos diferentes textos legais num único documento" e a reforçar o modelo da condição de recursos em prestações sociais de natureza não contributiva.

Lusa

  • Incêndio de Setúbal "quase dominado"
    4:04

    País

    O incêndio que deflagrou segunda-feira em Setúbal está "quase dominado", segundo informações da presidente da Câmara. Maria das Dores Meira diz que não há feridos a registar e que os habitantes já vão regressando a casa. Para ajudar no combate ao fogo foram enviados meios de Lisboa.

  • "Lancei um tema que os portugueses há muito queriam discutir"
    11:26
  • Danos Colaterais 
    18:55
    Reportagem Especial

    Reportagem Especial

    Jornal da Noite

    Nos últimos oito anos a banca perdeu 12 mil profissionais. A dimensão de despedimentos no setor é a segunda maior da economia portuguesa, só ultrapassada pela construção civil. A etapa mais complexa da história começou em 2008, com a nacionalização do BPN. Desde então, as saídas têm sido a regra. A reportagem especial desta terça-feira, "Danos Colaterais", dá voz aos despedidos da banca.