sicnot

Perfil

Economia

Estratégia da TAP para Porto visa novo aeroporto em Lisboa, critica Ass. Comercial do Porto

O presidente da Associação Comercial do Porto (ACP) afirmou hoje que a ponte aérea Porto-Lisboa, iniciada pela TAP há um mês, causou "enormes prejuízos" à região e visa construir "um novo aeroporto" e uma "nova ponte" na capital.

"O único mercado que a TAP vê no Porto é que pode gerar receita em Lisboa. Para a TAP, o aeroporto do Porto é irrelevante. É uma obrigação descartável. Temos aqui um rato escondido com o rabo de fora: todos percebem que está em causa um novo aeroporto e uma nova travessia em Lisboa", afirmou Nuno Botelho, em declarações à Lusa.

Um mês depois de a TAP iniciar a ponte aérea Porto-Lisboa e acabar com quatro rotas para destinos europeus a partir do Porto, o responsável da ACP alerta que o aeroporto Francisco Sá Carneiro perdeu "74 voos semanais" da companhia e lamenta que o primeiro-ministro não explique se a empresa é pública ou privada.

"Continuamos a não entender se a TAP afinal é pública ou privada e o primeiro-ministro não explica, não vem a público dizer o que se passa. Percebo que haja assuntos mais relevantes para o país, como decidir se deve haver um cartão de cidadão ou de cidadania", ironizou o presidente da ACP.

Botelho acrescenta que "a TAP anunciou a suspensão de quatro rotas europeias" mas o que se verificou foi "a supressão de 74 voos semanais para destinos na Europa, no Brasil e nos Estados Unidos".

"A supressão foi bem maior do que a anunciada inicialmente", frisou.

Simultaneamente, avisa o presidente da ACP, "foi feito um reforço de 59 ligações internacionais a partir do aeroporto de Lisboa".

"Tudo isto estaria muito bem se a TAP fosse, e não sei se é, uma empresa privada. Não compreendo por que é que o Estado português pôs dinheiro nessa empresa. Será que foi para calar os partidos com quem tem coligação no Governo? Será que foi para calar os sindicatos?", questionou o responsável.

De acordo com Nuno Botelho, na ponte aérea Porto-Lisboa, a TAP tem prestado "um mau serviço, pouco fiável e atrasado", para além de ser "lesivo para os interesses da região".

O responsável nota, ainda que "tirando a TAP e a SATA, todas as outras companhias estão a apostar no aeroporto do Porto, e não são só as low-cost".

Comparando as ligações que a TAP suprimiu a partir do Porto com as que foram criadas por outras companhias, Botelho refere que "a região ficou a perder".

"Acredito que o mercado se ajuste e reequilibre, mas o efeito imediato é negativo. É quase impossível substituir 74 voos internacionais", observou.

A 27 de março, a TAP duplicou as ligações aéreas entre Lisboa e o Porto, passando a ter 18 ligações diárias em cada sentido, com partidas de hora a hora.

Este reforço da operação entre Lisboa e o Porto, coincidiu com o fim quatro rotas com destinos europeus, consideradas deficitárias pela companhia: Barcelona, Bruxelas, Milão e Roma a partir do Porto (Gotemburgo, Hannover, Zagreb, Budapeste e Bucareste, a partir de Lisboa).

O fim das rotas a partir do Porto levou o presidente da Câmara do Porto, Rui Moreira, a criticar a estratégia da TAP e a admitir "apelar ao boicote da região" à transportadora, acusando-a de ter em curso uma estratégia para "destruir o aeroporto Francisco Sá Carneiro", no Porto, e construir, em Lisboa, "um novo aeroporto e uma nova ponte".

Contactada pela Lusa, a Câmara do Porto não quis fazer qualquer comentário de balanço à operação da TAP.

  • Marco Silva vai treinar o Watford

    Desporto

    O treinador português Marco Silva assinou contrato com o Watford, da Liga Inglesa. O emblema que terminou a última Premier League na 17ª posição, a última antes dos lugares de descida, ganhou assim a corrida ao Crystal Palace e ao FC Porto, que também tentaram contratar o técnico.

  • "A maior conquista foi construir estabilidade"
    2:14

    Economia

    António Costa voltou esta sexta-feira a garantir que a partir de junho nenhum subsídio de desemprego será inferior a 421 euros por mês. O primeiro-ministro falava nas jornadas parlamentares do PS, onde afirmou que a estabilidade é a maior conquista deste Governo.

  • Com a multiplicação de bons indicadores económicos e financeiros do país, multiplicam-se os elogios ao Governo e declaram-se mortas e enterradas as políticas do passado recente, nomeadamente a da austeridade. Nada mais errado. O que os bons resultados agora alcançados provam definitivamente é que a austeridade resolveu de facto os problemas das contas públicas e, mais do que isso, contribuiu para o crescimento económico que foi garantido por reformas estruturais e pela reorientação do modelo económico.

    José Gomes Ferreira

  • Raízes de ciência e rebentos de esperança
    14:14
  • Portugal pode ser atingido por longos períodos de seca

    País

    Portugal e Espanha podem ser atingidos até 2100 por 'megasecas', períodos de seca de dez ou mais anos, segundo os piores cenários traçados num estudo da universidade britânica Newcastle, que tem a participação de uma investigadora portuguesa.

  • G7 reforça compromisso na luta contra o terrorismo
    2:11
  • Uma foto para a história

    Mundo

    As mulheres dos líderes mundiais que se reúnem nas cimeiras da NATO posam para a fotografia oficial das primeiras-damas. A deste ano é histórica. Pela primeira vez, há um marido de um primeiro-ministro entre as nove mulheres. Trata-se de Gauthier Destenay, casado com o líder do Luxemburgo.