sicnot

Perfil

Economia

Taxistas distribuem milhares de manifestos contra Uber

A Federação Portuguesa do Táxi (FPT) informou hoje que já distribuiu mais de dez mil manifestos desde sexta-feira, no âmbito da semana de luta contra o que considera ser a "ilegalidade" da atividade da Uber em Portugal.

PEDRO NUNES

"Estou convicto de que já entregámos mais de dez mil panfletos", disse à agência Lusa Eduardo Cacais, da FPT.

Numa ação conjunta com a Associação Nacional dos Transportadores Rodoviários em Automóveis Ligeiros (ANTRAL), um manifesto e autocolantes estão a ser distribuídos pelas ruas de Lisboa, Porto e Faro.

"A aceitação tem sido ampla", disse à agência Lusa Eduardo Cacais, que anda nas principais praças de táxi de Lisboa a "alertar motoristas e população em geral" para este "problema".

"Estamos a distribuir um manifesto pela população e pelos colegas para que, à medida que vão apanhando clientes, possam também passar a mensagem", acrescentou.

No manifesto, a ANTRAL e FPT defendem que a Uber é ilegal porque "não respeita, não obedece, nem se submete às regras legais que em Portugal disciplinam a atividade do transporte em táxi".

As associações referem, ainda, que aquela plataforma (disponível através de uma aplicação 'online') cobra o que entende e aumenta os preços em épocas de maior procura, lê-se no manifesto.

As viaturas ao serviço da Uber "não estão equipadas, identificadas, nem licenciadas [...] ou autorizadas para a atividade que executam", acusam ainda, acrescentando que os condutores não têm certificado profissional para o exercício da atividade.

Além do manifesto, estão a ser também colados nos vidros dos táxis autocolantes com palavras de ordem como "A Uber é Ilegal" ou "Stop à Uber".

Em declarações à Lusa, o presidente da ANTRAL, Florêncio Almeida, disse que tem cinco carros na rua só para alertar a população para a questão da Uber e acrescentou que "a ação está a correr bem".

A semana de luta vai culminar com uma grande ação que decorrerá na sexta-feira, mas que a FPT e a ANTRAL não querem divulgar antecipadamente

  • Marcelo já sabia da substituição do embaixador de Angola
    4:00

    País

    O Presidente da República sabia há bastante tempo da substituição do embaixador de Angola em Lisboa e já tinha aprovado o nome do futuro representante de Luanda. A revelação foi feita, esta terça-feira, por Marcelo Rebelo de Sousa, numa conversa exclusiva com a SIC no Palácio de Belém. O Presidente contou ainda que não vai enviar recados ao Governo nem aos partidos no discurso de 25 abril que vai fazer na Assembleia da República.

    Exclusivo SIC

  • Constitucional chumba algumas normas da lei de barrigas de aluguer

    País

    O Tribunal Constitucional chumbou algumas normas do acórdão sobre as barrigas de aluguer. De acordo com o Expresso, a decisão já foi comunicada à Assembleia da República. A obrigatoriedade da regulamentação da lei ser feita pelo Parlamento e não pelo Governo terá sido unânime.

  • A história do bebé que continua a lutar pela vida depois de terem desligado as máquinas

    Mundo

    Alfie Evans sofre de uma doença cerebral degenerativa. A sua condição levou o caso à justiça e, depois de uma batalha judicial entre os pais e o hospital, os juízes determinaram que as máquinas do suporte artificial de vida fossem desligadas. Apesar de os aparelhos terem sido desligados na segunda-feira à noite, segundo os pais, a criança de 23 meses continua a lutar pela vida, respirando sozinha.

    SIC

  • O 10 de julho de 1941 na escrita de João Pinto Coelho
    15:09
  • Chegaram os brinquedos de cartão para a consola
    6:24
  • O recado de Donald Trump à Coreia do Norte 

    Mundo

    O Presidente norte-americano, Donald Trump, exortou Pyongyang a eliminar todo o seu arsenal nuclear, precisando o que queria dizer exatamente ao apelar para a "desnuclearização" do regime totalitário, antes de uma aguardada cimeira com o líder norte-coreano.

  • O vestido de noiva de Megan Markle
    1:17