sicnot

Perfil

Economia

Banco BIC recusa que haja administradores envolvidos em lavagem de dinheiro

O BIC disse hoje que não há administradores do banco envolvidos na investigação judicial à empresa Money One, suspeita de lavagem de dinheiro, e que já abriu auditorias internas para apurar eventuais responsabilidades de colaboradores.

"Nem o Banco BIC nem qualquer membro dos seus órgãos sociais são sujeitos processuais no processo referenciado pelas notícias ou em qualquer outro de natureza semelhante", disse esta quarta-feira a instituição em comunicado, depois de ter sido noticiado que o banco está a ser investigado por alegadas práticas de branqueamento de capitais praticadas pela sociedade de câmbios Money One.

A informação divulgada à imprensa diz ainda que, no âmbito deste caso, "foram abertas tempestivamente pelo Banco BIC as auditorias internas com vista ao apuramento de práticas e responsabilidades, tendo sido efetuado o reporte apropriado".

De acordo com a imprensa, funcionários do Banco BIC poderão estar envolvidos no processo Money One, em que esta casa de câmbios é suspeita de branqueamento de capitais (vulgo, lavagem de dinheiro) proveniente de tráfico de droga e que terá sido a ligação deste banco (em que um dos acionistas de referência é a empresária angolana Isabel dos Santos) a este caso que terá levado o Banco de Portugal a considerar não conceder o registo de idoneidade a administradores do BIC, caso de Jaime Pereira como novo presidente executivo do BIC, em substituição de Mira Amaral, e Fernando Teles como presidente do Conselho de Administração.

Ainda de acordo com a imprensa, foi por causa da posição do Banco de Portugal quanto ao registo de idoneidade que Isabel dos Santos, que é proprietária do BIC em conjunto com Fernando Teles e a segunda maior acionista do BPI, através da holding Santoro - terá quebrado o acordo feito para o banco BPI feito com os espanhóis do Caixabank.

A angolana Santoro veio entretanto negar que os dois temas tenham relação, refutando "categoricamente qualquer associação do desfecho das negociações referidas a temas relacionados com o Banco BIC".

Ainda quanto ao caso Money One, o BIC diz que "tem seguido atentamente o processo (...) com vista à tomada de medidas de cautela e defesa dos seus interesses e salvaguarda da sua boa-fé face aos clientes e às autoridades".

O banco termina o esclarecimento a dizer que quer "ver protegido o seu bom nome e reputação" e, sobre os seus trabalhadores já acusados, refere que é necessário respeitar o "princípio da presunção de inocência".

Na terça-feira, Fernando Teles afirmou que já foi enviada ao Banco de Portugal a proposta de novos administradores do banco em Portugal, referindo que tal foi feito porque o regulador e supervisor bancário exigiu mais membros independentes.

Lusa

  • Portugal vai fechar fronteiras durante a visita do Papa

    País

    O Conselho de Ministros aprovou hoje a reposição temporária do controlo de fronteiras durante a visita do papa Francisco em maio a Fátima. A reposição do controlo de fronteiras decorrerá entre 00:00 de 10 de maio e as 00:00 de 14 de maio.

  • Descoberta nova espécie de tiranossauro

    Mundo

    Uma nova espécie de dinossauros predadores, um tiranossauro com uma forma incomum de evolução, foi descoberta por uma equipa internacional de cientistas, segundo um artigo científico hoje publicado pela revista Nature.

  • Juncker reprova com ironia apoio de Trump

    Brexit

    O Presidente da Comissão Europeia disse hoje com ironia que promoverá a independência do Ohio ou de Austin, no Texas, em relação aos Estados Unidos se o presidente Donald Trump continuar a incitar países europeu a seguirem o Brexit.

  • "Civis devem ser prioridade absoluta no Iraque", diz Guterres

    Mundo

    O secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, chegou hoje ao Iraque para abordar a situação da ajuda humanitária, e pediu que a proteção dos civis seja a "prioridade absoluta" à medida que as forças iraquianas batalham para retomar Mossul.

  • Fomos conhecer o novo Samsung S8
    1:42