sicnot

Perfil

Economia

Bancos recusam voltar a financiar crédito à habitação a 100%

Os bancos portugueses não vão voltar a financiar no futuro créditos à habitação a 100%, afirmaram hoje em Torres Vedras vários diretores de instituições bancárias.

"Os bancos não vão aumentar as taxas de financiamento até 100% como acontecia antes, porque se isso acontecesse seria uma irresponsabilidade", foi a posição tomada por Miguel Costa (BPI), Carlos Vintém (UCI), Vítor Peixoto (Novo Banco) e António Ribeiro (Santander) durante a convenção da rede imobiliária KW Portugal, que decorre até sexta-feira numa unidade hoteleira do concelho de Torres Vedras.

Aqueles responsáveis para as áreas do imobiliário foram unânimes em afirmar que os "clientes [do crédito à habitação] vão ter de ter mais capitais próprios" para conseguirem ver os seus créditos aprovados.

A perspetiva dos bancos vai no sentido de aumentar os níveis de segurança na concessão de créditos e reduzir assim os níveis de crédito mal parado.

Com as taxas de juro no negativo a atingirem "níveis históricos" e prevendo-se ainda descidas até 2017, os responsáveis dos bancos defenderam que "há condições" para apostarem na concessão de crédito à habitação a taxas fixas, uma solução que nos países do norte da Europa atinge 80% dos clientes, ao contrário do que acontece em Portugal, onde se opta antes pelas taxas variáveis.

Com o consumo privado a crescer 2,6% de 2013 para 2015 e com o aumento da confiança devido ao abrandamento da crise, o setor da construção deu, pela primeira vez, sinais de recuperação em 2015 e o crédito à habitação disparou no ano passado, de acordo com dados divulgados durante o encontro.

Os dados indicam ainda que a taxa de portugueses com casa própria caiu na última década e inverteu a tendência crescente que tinha (75,7% em 2001 e 73,2% em 2011), o número de alojamentos vagos aumentou de 10,8% em 2001 para 12,5% em 2011 e a construção de novos fogos tem vindo a baixar desde 2001.

Por outro lado, os edifícios habitacionais estão mais envelhecidos, mas em 2011 estavam menos degradados do que em 2001.

Portugal é o 35º país do mundo a receber mais turistas e baixa para 26º em termos das receitas deixadas pelos turistas.

Estes indicadores levam, assim, os bancos e o setor imobiliário a apostar nos mercados da habitação para não residentes e na recuperação de habitação.

Lusa

  • Pablo Bravo: o chileno suspeito de um assalto milionário em Gaia
    6:01

    País

    As autoridades receiam um aumento da violência nos assaltos de redes sul-americanas em Portugal, à semelhança do que tem acontecido noutros países europeus. Pablo Bravo é um chileno com um longo cadastro criminal que, em Portugal, é suspeito de um assalto milionário a um hipermercado, em Gaia e, dias depois, foi detido em flagrante, em Paris, a tentar roubar uma loja de relógios de luxo.

    Notícia SIC

  • Obras para as novas instalações da SIC já começaram
    1:54

    País

    As obras do novo estúdio da SIC e SIC Notícias vão começar. A ampliação do edifício do grupo Impresa vai unir os funcionários do grupo num único espaço, com uma área de 750 metros. O Presidente da Câmara de Oeiras entregou esta terça-feira a licença de obra.

  • Cada vez mais pessoas viajam no Carnaval e Páscoa
    3:08

    Economia

    A procura de viagens na altura do Carnaval e Páscoa tem vindo a aumentar e vários destinos já estão esgotados já que muitas pessoas optam por tirar dias de férias nesta altura do ano. Em contagem decrescente, as agências de viagens não têm tido mãos a medir com promoções e ofertas para destinos variados e adequados a várias bolsas.

  • Jovem indiano acorda a caminho do próprio funeral

    Mundo

    Um jovem indiano chocou os seus pais e amigos, depois de acordar no caminho para o seu próprio funeral. No mês antes, Kumar Marewad foi levado para o hospital após ser mordido por um cão de rua, ficando em estado grave.

  • Carro "desgovernado" entra em loja e atropela cliente

    Mundo

    O cliente de um mini-mercado no condado de Bronx, em Nova Iorque, sobreviveu de forma incrível ao impacto de um automóvel que entrou loja adentro. Apesar da violência das imagens, o homem sobreviveu e conseguiu mesmo sair da loja pelo próprio pé até ser transportado para o hospital.

  • Bilhete de desculpas valeu uma bolsa de estudo

    Mundo

    Um jovem chinês ganhou uma bolsa de estudos no valor de 10 mil yuan (cerca de 1.380 euros), depois de danificar acidentalmente um carro de luxo. Isto, porque após os estragos, o jovem deixou um bilhete de desculpas ao dono, assim como todo o dinheiro que tinha com ele, como compensação.

  • Pulseira deixa sentir os movimentos do bebé ainda na barriga da mãe

    Mundo

    A pulseira Fibo permite que os futuros pais (ou mães) consigam sentir os seus filhos a dar pontapés ainda na barriga da mãe. Desenvolvida por um designer de joias da Dinamarca, a pulseira vai transmitir os movimentos do bebé no útero, de modo a que os pais possam partilhar essa experiência da gravidez.