sicnot

Perfil

Economia

Bancos recusam voltar a financiar crédito à habitação a 100%

Os bancos portugueses não vão voltar a financiar no futuro créditos à habitação a 100%, afirmaram hoje em Torres Vedras vários diretores de instituições bancárias.

"Os bancos não vão aumentar as taxas de financiamento até 100% como acontecia antes, porque se isso acontecesse seria uma irresponsabilidade", foi a posição tomada por Miguel Costa (BPI), Carlos Vintém (UCI), Vítor Peixoto (Novo Banco) e António Ribeiro (Santander) durante a convenção da rede imobiliária KW Portugal, que decorre até sexta-feira numa unidade hoteleira do concelho de Torres Vedras.

Aqueles responsáveis para as áreas do imobiliário foram unânimes em afirmar que os "clientes [do crédito à habitação] vão ter de ter mais capitais próprios" para conseguirem ver os seus créditos aprovados.

A perspetiva dos bancos vai no sentido de aumentar os níveis de segurança na concessão de créditos e reduzir assim os níveis de crédito mal parado.

Com as taxas de juro no negativo a atingirem "níveis históricos" e prevendo-se ainda descidas até 2017, os responsáveis dos bancos defenderam que "há condições" para apostarem na concessão de crédito à habitação a taxas fixas, uma solução que nos países do norte da Europa atinge 80% dos clientes, ao contrário do que acontece em Portugal, onde se opta antes pelas taxas variáveis.

Com o consumo privado a crescer 2,6% de 2013 para 2015 e com o aumento da confiança devido ao abrandamento da crise, o setor da construção deu, pela primeira vez, sinais de recuperação em 2015 e o crédito à habitação disparou no ano passado, de acordo com dados divulgados durante o encontro.

Os dados indicam ainda que a taxa de portugueses com casa própria caiu na última década e inverteu a tendência crescente que tinha (75,7% em 2001 e 73,2% em 2011), o número de alojamentos vagos aumentou de 10,8% em 2001 para 12,5% em 2011 e a construção de novos fogos tem vindo a baixar desde 2001.

Por outro lado, os edifícios habitacionais estão mais envelhecidos, mas em 2011 estavam menos degradados do que em 2001.

Portugal é o 35º país do mundo a receber mais turistas e baixa para 26º em termos das receitas deixadas pelos turistas.

Estes indicadores levam, assim, os bancos e o setor imobiliário a apostar nos mercados da habitação para não residentes e na recuperação de habitação.

Lusa

  • SIC faz-se à estrada para ouvir eleitores
    2:13
  • Furacão Maria ameaça Ilhas Virgens e Porto Rico

    Mundo

    O furacão Maria "potencialmente catastrófico" está a ameaçar as Ilhas Virgens e o Porto Rico, depois de esta terça-feira ter semeado a destruição na Dominica e provocado um morto e dois desaparecidos na ilha francesa de Guadalupe.

  • Pistolas Nerf podem causar graves lesões nos olhos

    Mundo

    As balas das pistolas Nerf, quando atingem os olhos, podem causar graves lesões. O aviso é de um grupo de médicos de Londres, que recomenda a utilização de óculos protetores e o aumento da idade mínima para a utilização dos brinquedos.

    SIC

  • Investigadores descobrem como transformar gordura "má" em gordura "boa"

    Mundo

    Uma equipa de investigadores da Universidade de Washington, Estados Unidos, descobriu como converter a gordura corporal "má" em gordura "boa", permitindo queimar mais calorias e atrasar o aumento de peso, num estudo conduzido em ratos. Estes resultados abrem caminho para a possibilidade de desenvolver tratamentos mais eficazes para a obesidade e para a diabetes associada ao aumento de peso em pessoas, segundo os autores.

  • Escola na Croácia usa imagem de Melania Trump para chamar alunos

    Mundo

    "Imagine até onde pode ir com um pouco de inglês", foi com estas palavras que uma escola de inglês da Croácia decidiu promover as suas aulas, juntando ainda a fotografia de Melania Trump ao placard do anúncio. Agora, a primeira-dama norte-americana ameaça levar o Instituo Americki a tribunal. Entretanto, o placard já foi retirado do local.

    SIC