sicnot

Perfil

Economia

Barclays anuncia acordo para venda do negócio Barclaycard em Portugal e Espanha

O Barclays Bank anunciou hoje que celebrou um acordo para a venda do seu negócio Barclaycard em Portugal e Espanha ao Bancopopular-e, banco espanhol detido pela Varde Partners (51%) e pelo Banco Popular Español (49%).

O comunicado do Barclays lembra que o negócio Barclaycard tornou-se desde março de 2016 parte do portfolio Barclays 'non-core' (não estratégico), uma vez que não está alinhado com a estratégia do Barclays em focar-se nos negócios de escala em territórios-chave futuros.

O negócio detém aproximadamente 1.000 milhões de libras esterlinas (cerca de 1.286 milhões de euros) em ativos, estando a ser vendido por um pequeno prémio sobre o seu valor contabilístico, resultando a venda numa redução de custos do portfolio Barclays 'non-core'.

O banco estima que a transação reduza os ativos ponderados pelo risco em aproximadamente 900 milhões de libras esterlinas (cerca de 1.157 milhões de euros) e explica que os clientes e colaboradores serão transferidos para o Bancopopular-e.

"Com a aprovação da venda deste negócio, torna-se ainda mais tangível o progresso do nosso objetivo, na gestão para diminuir os ativos de Risco no Barclays Non-Core em cerca de 20 mil milhões de libras esterlinas (cerca de 25,6 mil milhões de euros) até o final de 2017", diz o presidente executivo do Barclays, Jes Staley, citado no comunicado.

Por sua vez, o comunicado do Bancopopular-e frisa que "a compra ao Barclays do negócio da Barclaycard em Espanha e Portugal é estratégica", porque o seu modelo de especialização em cartões de crédito é similar ao desenvolvido atualmente pelo Bancopopular-e em Espanha.

Com a compra do novo negócio, diz o banco, acrescentam-se aproximadamente 800.000 clientes à carteira existente de já mais de 2,5 milhões de clientes do Bancopopular-e.

"Estamos muito satisfeitos com o acordo obtido com o Barclays. Esta aquisição permite-nos acelerar o nosso crescimento em Espanha e Portugal, além de nos consolidarmos como especialistas em cartões de crédito", afirma o diretor-geral do Bancopopular-e, Iñaki Perkins, citado no documento.

O comunicado refere ainda que o Barclays e o Bancopopular-e comprometem-se a realizar "uma transferência fluída tanto da carteira de clientes como dos seus empregados".

A venda está sujeita à aprovação dos reguladores e deverá estar concluída até ao final do ano.

De acordo ainda com o comunicado do Barclays, a transação não tem qualquer impacto nos negócios de 'corporate' e 'investment banking' (segmento empresarial e de banca de investimento) em Portugal e Espanha, "que continuam a ser ativos importantes dentro do Grupo Barclays".

"Estou extremamente satisfeito com a rapidez com que continuamos a reduzir a nossa exposição de 'non-core' e custos. A nossa operação de cartões de crédito em Portugal e Espanha é um excelente negócio, com uma equipa altamente talentosa e dedicada, mas que já não se adapta na nossa ambição estratégica. Estou certo de que continuarão a prosperar como parte do negócio do Bancopopular-e", afirma Jes Staley.

O Bancopopular-e é um banco especialista em cartões de crédito cuja prioridade, segundo os mesmo, é apresentar soluções de crédito e poupança aos mais de 2,5 milhões de clientes.

Lusa

  • DJ Avicii morre aos 28 anos

    Cultura

    Tim Bergling, conhecido por Avicii e um dos mais famosos DJ's do mundo, morreu aos 28 anos. A notícia foi avançada pelo site TMZ, que adianta que o DJ e produtor sueco foi encontrado morto esta sexta-feira em Muscat, em Omã, e os detalhes da morte ainda não são conhecidos.

    SIC

  • Avicii tinha deixado os palcos há 2 anos por motivos de saúde
    2:14
  • "Não andámos a tomar calmantes, nem a dar abracinhos"
    0:52

    Desporto

    Rui Vitória recusa atirar a toalha ao chão. O treinador do Benfica acredita que ainda muito pode acontecer e revela a motivação da equipa depois da derrota com o FC Porto na Luz, que levou à perda da liderança a quatro jornadas do fim.

  • "Se não querem que vos baixem as calças, não se tornem modelos"

    Mundo

    "Se não querem que vos baixem as calças, não se tornem modelos", esta foi apenas uma das declarações de Karl Lagerfeld sobre as denúncias de abuso sexual, que estão a marcar o mundo do cinema, da música e da moda. Numa entrevista, o diretor criativo da Chanel e da Fendi declarou mesmo que estava farto do #MeToo, o movimento usado para denunciar estes casos de abusos por todo o mundo.

    SIC

  • Viagem de balão para ver as cerejeiras em flor
    14:27
  • Portugal compromete-se a enviar profissionais de saúde para África
    2:39
  • EUA acusam Síria de tentar apagar provas de alegado ataque químico em Douma
    1:28
  • Já pode escolher uma morte amiga do ambiente

    Mundo

    Preocupa-se com o ambiente? Recicla? Prefere andar a pé ou partilhar transportes? Então saiba que a partir de agora a morte também pode ser amiga do ambiente. Desde caixões degradáveis de vime a cremação líquida, já é possível diminuir o impacto ambiental da morte.

    SIC

  • Karlie Kloss, o "anjo" que quer ensinar raparigas a programar
    2:59