sicnot

Perfil

Economia

Lucros da Airbus caíram 50% no 1º trimestre

O fabricante aeronáutico europeu Airbus anunciou hoje uma queda de 50% nos lucros no primeiro trimestre, em comparação com o mesmo período de 2015, e considerou 2016 um ano "delicado".

© Pascal Rossignol / Reuters

Num comunicado, o consórcio reconheceu um abrandamento nas encomendas e o "desafio" que está a ser o projeto militar A400M.

Nos primeiros três meses do ano, a Airbus faturou 12.183 milhões de euros, mais 1% do que no mesmo período de 2015, mas o EBITDA (resultado antes de impostos) diminui 50%, até aos 874 milhões de euros.

A Airbus tem encomendas no valor de 956.980 milhões de euros, menos 5% do que tinha no final do ano passado.

Ainda assim, o consórcio conta acabar este ano com um resultado operacional e lucros estáveis em relação a 2015, atendendo às entregas que estima fazer até ao final de 2016.

A Airbus conta entregar mais de 650 aviões comerciais este ano.

Segundo o grupo, uma nova diretiva europeia que afeta alguns componentes do motor do avião militar A400M terá um "impacto significativo" no projeto, não havendo ainda, porém, estimativas das mudanças que irá implicar a nível do calendário das entregas.

Lusa

  • Os números das eleições francesas
    0:50

    Eleições França 2017

    Os resultados definitivos mostram que Emmanuel Macron obteve 24% dos votos, na primeira volta das eleições francesas. Ficou quase três pontos à frente de Marine Le Pen, que conseguiu 21,3%. Os números oficiais, publicados pelo Ministério do Interior, dão ainda conta da taxa de abstenção: 22,2%, um ligeiro aumento face à primeira volta das presidenciais de 2012.

  • Estarão os portugueses a consumir vitamina D em excesso? 
    6:44
  • Investigadores criam nanovacina contra diferentes cancros

    Mundo

    Investigadores da Universidade do Texas, nos Estados Unidos, desenvolveram uma nanovacina (vacina administrada através de partículas microscópicas) contra diferentes cancros, como o da pele, do cólon e do reto, numa experiência com ratos, revela um estudo publicado esta segunda-feira.