sicnot

Perfil

Economia

Panamá e EUA assinam acordo de partilha de informação bancária

O Panamá e os Estados Unidos assinaram hoje um acordo de partilha de informação bancária, que foi considerado como um passo das autoridades panamianas para cooperarem na luta contra a evasão fiscal.

© Gary Cameron / Reuters

O acordo ocorre semanas depois da divulgação dos "Papéis do Panamá", um escândalo que revelou um vasto sistema de evasão fiscal que tem suscitado uma onde choque mundial e causou a abertura de várias investigações e a demissão do primeiro-ministro da Islândia.

Após as revelações, o Panamá tem estado sob intensa pressão internacional para criar condições para uma maior transparência do setor financeiro do país, caso contrário será colocado na lista negra global dos "paraísos fiscais".

Apesar do Governo afirmar que está comprometido com a transparência e já ter feito algumas reformas naquele sentido, ainda não adotou a norma internacional para partilha de informações fiscais automáticas definida pela Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico.

"O Panamá continua a avançar na área da transparência financeira e fiscal", disse o ministro das Finanças do Panamá, Dulcidio de la Guardia, após a assinatura do acordo com o embaixador dos Estados Unidos, John Feeley.

O acordo com o Panamá vai permitir aos Estados Unidos monitorar contas no Panamá usadas por cidadãos norte-americanos e assim evitar oportunidades de evasão fiscal.

Lusa

  • Há companhias aéreas a contratar. TAP é uma delas
    1:28
  • Trump remarca encontro com Kim Jong-un no Twitter
    2:33

    Mundo

    A Coreia do Sul e a Coreia do Norte reuniram-se pela segunda vez em menos de um mês. Os Presidentes dos dois países dizem que estão a cooperar para que a cimeira entre Washington e Pyongyang, em Singapura, seja um sucesso. Donald Trump regressou ao Twitter para remarcar a cimeira a 12 de junho.

  • Brasil "virado do avesso" devido à greve dos camionistas
    2:27
  • Na linha do triunfo
    16:49