sicnot

Perfil

Economia

Marcelo diz estar tranquilo em relação à avaliação das contas nacionais por Bruxelas

Marcelo diz estar tranquilo em relação à avaliação das contas nacionais por Bruxelas

Na véspera da divulgação das previsões de primavera da Comissão Europeia, o Presidente da República diz que está tranquilo. No último dia de visita oficial a Roma, Marcelo Rebelo de Sousa aponta várias convergências entre Portugal e Itália e esteve reunido com o homólogo italiano no Palácio do Quirinal. O Presidente já está a caminho de Moçambique para mais uma visita oficial.

  • PR inicia hoje visita oficial de 5 dias a Moçambique
    1:55

    País

    O Presidente da República começa hoje uma visita oficial de cinco dias a Moçambique. Marcelo Rebelo de Sousa chega a Maputo, numa altura em que o país se debate com uma grave crise política e económica. À margem da agenda oficial em Roma, Marcelo Rebelo de Sousa esteve reunido, já esta manhã, com a comunidade de Santo Egídio, numa tentativa de mediação do conflito político em Moçambique.

  • PR "tranquilo" com contas do país e recusa "desporto nacional" de previsões
    0:52

    Economia

    O Presidente da República voltou hoje a desvalorizar as previsões para a economia portuguesa. Marcelo Rebelo de Sousa diz que não se pode passar a vida a comentar os diversos números que vão sendo apresentados. Depois de um encontro, em Roma, com o homólogo italiano, Marcelo disse estar "tranquilo" em relação às contas de 2015 e às perspetivas para os próximos anos.

  • Fogo em Setúbal dominado
    2:31

    País

    O incêndio que deflagrou na terça-feira em Setúbal está dominado. As chamas chegaram a ameaçar as casas, o que obrigou à retirada de cerca de 500 pessoas das habitações, como medida de precaução. Também o Hotel do Sado teve de ser evacuado.

  • "Lancei um tema que os portugueses há muito queriam discutir"
    11:26
  • Danos Colaterais 
    18:55
    Reportagem Especial

    Reportagem Especial

    Jornal da Noite

    Nos últimos oito anos a banca perdeu 12 mil profissionais. A dimensão de despedimentos no setor é a segunda maior da economia portuguesa, só ultrapassada pela construção civil. A etapa mais complexa da história começou em 2008, com a nacionalização do BPN. Desde então, as saídas têm sido a regra. A reportagem especial desta terça-feira, "Danos Colaterais", dá voz aos despedidos da banca.