sicnot

Perfil

Economia

Residentes em Portugal viajaram mais em 2015

A população residente em Portugal viajou mais em 2015, ao fazer 19,15 milhões de deslocações turísticas, um aumento de 7% em relação ao período homólogo, divulgou hoje o Instituto Nacional de Estatística (INE).

© Carlo Allegri / Reuters

O crescimento das deslocações turísticas no último ano destaca-se face à subida em 2014, em que se tinha ficado pelos 0,2%, adianta o gabinete de estatísticas.

A visita a familiares ou amigos continua a ser o principal motivo para viajar, representando 8,6 milhões de deslocações, e o lazer, recreio ou férias surge em segundo lugar nas motivações, com 8,1 milhões das viagens realizadas durante 2015.

Já os motivos profissionais ou de negócios justificaram 1,7 milhões de deslocações.

Nos últimos três meses do ano, o crescimento das deslocações turísticas dos residentes em Portugal aumentou 5,3%, para as 4,16 milhões de viagens, das quais 23,1% foram de longa duração, ou seja, com quatro e mais noites, o que também representa um crescimento face aos 21% do quarto trimestre do ano anterior.

A visita a familiares e amigos foi a principal motivação para a realização das viagens, justificando 2,5 milhões de deslocações realizadas entre outubro e dezembro, seguindo-se as viagens de lazer, recreio ou férias, com um milhão de viagens.

O alojamento particular gratuito agregou 79,1% das dormidas, enquanto os hotéis e similares foram a opção em 16,2% das dormidas realizadas no trimestre.

Neste período, as viagens domésticas aumentaram 5,5%, correspondendo a 90,9% do total, enquanto o número de deslocações com destino ao estrangeiro aumentou menos (3,4%).

Os resultados do Inquérito às Deslocações dos Residentes (IDR) são obtidos a partir da inquirição de uma amostra de cerca de 5.000 unidades de alojamento (12.000 indivíduos), com uma rotação de 50% no início de cada ano, mediante recolha telefónica trimestral precedida de uma entrevista presencial.

Lusa

  • Tomadas medidas para evitar danos ambientais após acidente na barra da Armona
    1:49

    País

    Quatro tripulantes foram transportados para o hospital com hipotermia, depois de terem caído ao mar. A embarcação onde seguiam, e que faz trabalhos de reposição de areias, virou-se esta manhã, na ilha da Armona, em Olhão. As autoridades vão abrir um inquérito para apurar as causas do acidente e estão a tomar medidas para evitar danos ambientais, visto que a embarcação transportava 12 mil litros de gasóleo.

  • Papa no Chile em ambiente de contestação à Igreja Católica
    3:13

    Mundo

    O Papa pediu hoje perdão pelos crimes de pedofilia cometidos por membros da Igreja Católica no Chile, referindo que sentiu "dor e vergonha" diante do "dano irreparável" causado às crianças vítimas de abuso sexual. Francisco está a cumprir uma deslocação de três dias ao Chile, onde a contestação à visita e à Igreja se faz sentir. O Papa enfrenta um ambiente hostil na sexta viagem à América Latina, devido à denúncia de abusos sexuais na Igreja.

  • Reviravolta na Operação Fizz
    1:09

    País

    O juiz que vai julgar o chamado processo da Operação Fizz decidiu aceitar as denúncias de Orlando Figueira contra o presidente do Banco Atlântico e o advogado Daniel Proença de Carvalho. As acusações do principal arguido contra o banqueiro Carlos Silva e o advogado Proença de Carvalho podem trazer uma reviravolta ao processo.

  • Apoio psicológico fundamental em Vila Nova da Rainha
    2:19
  • Projeto Bairros Sem Cárie levou 300 pessoas do Seixal ao dentista
    3:08

    País

    Portugal tem dos piores indicadores de saúde oral da Europa e ir ao dentista é quase um luxo. Num país assim ganham ainda mais relevância iniciativas como o projeto Bairros Sem Cárie. 300 pessoas de bairros sociais do Seixal tiveram uma consulta de estomatologia gratuita.

  • Homem rompe a garganta ao tentar impedir espirro

    Mundo

    Impedir um espirro apertando o nariz pode causar sérias lesões. Foi o que aconteceu a um homem na Grã-Bretanha que teve de ser hospitalizado porque sofreu uma rutura na garganta ao apertar boca e nariz ao espirrar.