sicnot

Perfil

Economia

Clientes que mudam de fornecedor de eletricidade superam os que mudam para o liberalizado

O número de clientes de eletricidade que troca de fornecedor no mercado liberalizado já é maior que o dos que mudam do mercado regulado para o livre, segundo a Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos (ERSE).

(Reuters)

(Reuters)

REUTERS

De acordo com a síntese da ERSE, em fevereiro foram registadas 38.673 mudanças de carteira entre fornecedores em mercado livre, enquanto o número de clientes que deixou o comercializador de último recurso por um em regime de mercado totalizou os 33.228.

No mês em que chegou ao mercado um novo comercializador, a espanhola Elygas Power, o segmento mais ativo na mudança de comercializador foi o de pequenos negócios, seguido pelo segmento dos consumidores domésticos, refere o relatório mensal do regulador do mercado.

No mercado liberalizado, os consumidores podem trocar de fornecedor de eletricidade as vezes que quiserem, podendo aproveitar as soluções que são mais adequadas aos seus padrões de consumo.

O mercado livre de eletricidade atingiu no final de fevereiro 4,45 milhões de clientes, o que representa um crescimento de 17% face ao mês homólogo de 2015, a uma taxa média mensal de 1,3%.

Em fevereiro, registou-se um crescimento líquido de cerca de 33 mil clientes face ao mês anterior, o que representa um acréscimo de 0,8%.

Já o consumo anualizado em mercado livre ascendeu a 39.866 Gigawatt-hora (GWh) em fevereiro, um acréscimo de 179 GWh face a janeiro.

Em fevereiro, a EDP Comercial manteve a sua posição como o principal operador no mercado livre em número de clientes (85% do total de clientes) e em consumos (cerca de 44% dos fornecimentos no mercado livre), com reforço da quota quer em número de clientes quer em consumos.

Lusa

  • O resgate dos passageiros do naufrágio em Cascais
    1:48
  • É importante que "as pessoas não tenham medo" de denunciar o tráfico humano
    0:48

    País

    Manuel Albano, relator nacional para o tráfico de pessoas, concorda com a ideia de que é necessário continuar a investir na inspeção e na fiscalização para travar o tráfico de seres humanos, mas rejeita a denúncia do sindicato dos trabalhadores do SEF, que esta quinta-feira alertou para a "falta de controlo".

  • Trocar a economia pela dança
    7:21
  • Salas de consumo assistido previstas na lei há 17 anos
    3:01
  • O que faz um guaxinim às duas da manhã num quartel de bombeiros?

    Mundo

    Os animais são muitas vezes os protagonistas de histórias incríveis ou até insólitas. Desde o cão mais pequeno ao urso mais assustador. Desta vez, o principal interveniente é um guaxinim, que foi levado até um quartel de bombeiros por uma dona muito preocupada. Porquê? O animal estava sob o efeito de drogas.

    SIC

  • "Por vezes até as princesas da Disney ficam apavoradas"

    Mundo

    A atriz norte-americana Patti Murin foi esta semana elogiada nas redes sociais por se preocupar com a sua saúde mental e não ter problemas em falar sobre o assunto. A artista faltou a um espetáculo da Disney, onde ia atuar, devido a um ataque de ansiedade.

    SIC