sicnot

Perfil

Economia

Clientes que mudam de fornecedor de eletricidade superam os que mudam para o liberalizado

O número de clientes de eletricidade que troca de fornecedor no mercado liberalizado já é maior que o dos que mudam do mercado regulado para o livre, segundo a Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos (ERSE).

(Reuters)

(Reuters)

REUTERS

De acordo com a síntese da ERSE, em fevereiro foram registadas 38.673 mudanças de carteira entre fornecedores em mercado livre, enquanto o número de clientes que deixou o comercializador de último recurso por um em regime de mercado totalizou os 33.228.

No mês em que chegou ao mercado um novo comercializador, a espanhola Elygas Power, o segmento mais ativo na mudança de comercializador foi o de pequenos negócios, seguido pelo segmento dos consumidores domésticos, refere o relatório mensal do regulador do mercado.

No mercado liberalizado, os consumidores podem trocar de fornecedor de eletricidade as vezes que quiserem, podendo aproveitar as soluções que são mais adequadas aos seus padrões de consumo.

O mercado livre de eletricidade atingiu no final de fevereiro 4,45 milhões de clientes, o que representa um crescimento de 17% face ao mês homólogo de 2015, a uma taxa média mensal de 1,3%.

Em fevereiro, registou-se um crescimento líquido de cerca de 33 mil clientes face ao mês anterior, o que representa um acréscimo de 0,8%.

Já o consumo anualizado em mercado livre ascendeu a 39.866 Gigawatt-hora (GWh) em fevereiro, um acréscimo de 179 GWh face a janeiro.

Em fevereiro, a EDP Comercial manteve a sua posição como o principal operador no mercado livre em número de clientes (85% do total de clientes) e em consumos (cerca de 44% dos fornecimentos no mercado livre), com reforço da quota quer em número de clientes quer em consumos.

Lusa

  • António Costa evita perguntas sobre estágios não remunerados
    1:55
  • "É evidente que não fecho a porta ao Eurogrupo"
    1:38

    Economia

    O ministro das Finanças diz que não fecha a porta ao Eurogrupo. A declaração é feita numa entrevista ao semanário Expresso. No entanto, Mário Centeno deixa a ressalva que qualquer ministro das Finanças do Eurogrupo pode ser presidente.

  • Trump adia decisão sobre permanência nos acordos de Paris
    1:48
  • Raízes de ciência e rebentos de esperança
    14:14
  • Portugal pode ser atingido por longos períodos de seca

    País

    Portugal e Espanha podem ser atingidos até 2100 por 'megasecas', períodos de seca de dez ou mais anos, segundo os piores cenários traçados num estudo da universidade britânica Newcastle, que tem a participação de uma investigadora portuguesa.