sicnot

Perfil

Economia

Clientes que mudam de fornecedor de eletricidade superam os que mudam para o liberalizado

O número de clientes de eletricidade que troca de fornecedor no mercado liberalizado já é maior que o dos que mudam do mercado regulado para o livre, segundo a Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos (ERSE).

(Reuters)

(Reuters)

REUTERS

De acordo com a síntese da ERSE, em fevereiro foram registadas 38.673 mudanças de carteira entre fornecedores em mercado livre, enquanto o número de clientes que deixou o comercializador de último recurso por um em regime de mercado totalizou os 33.228.

No mês em que chegou ao mercado um novo comercializador, a espanhola Elygas Power, o segmento mais ativo na mudança de comercializador foi o de pequenos negócios, seguido pelo segmento dos consumidores domésticos, refere o relatório mensal do regulador do mercado.

No mercado liberalizado, os consumidores podem trocar de fornecedor de eletricidade as vezes que quiserem, podendo aproveitar as soluções que são mais adequadas aos seus padrões de consumo.

O mercado livre de eletricidade atingiu no final de fevereiro 4,45 milhões de clientes, o que representa um crescimento de 17% face ao mês homólogo de 2015, a uma taxa média mensal de 1,3%.

Em fevereiro, registou-se um crescimento líquido de cerca de 33 mil clientes face ao mês anterior, o que representa um acréscimo de 0,8%.

Já o consumo anualizado em mercado livre ascendeu a 39.866 Gigawatt-hora (GWh) em fevereiro, um acréscimo de 179 GWh face a janeiro.

Em fevereiro, a EDP Comercial manteve a sua posição como o principal operador no mercado livre em número de clientes (85% do total de clientes) e em consumos (cerca de 44% dos fornecimentos no mercado livre), com reforço da quota quer em número de clientes quer em consumos.

Lusa

  • Caixa multibanco assaltada em Portugal a cada dois dias
    2:43

    País

    O semanário Expresso conta que a mulher que morreu vítima de um disparo de agentes da PSP foi atingida pelas costas. O caso está a ser investigado pela PJ, que procura encaixar as peças da noite que acabou com uma morte inocente mas que começou com uma perseguição a um grupo de assaltantes de um multibanco. Assaltos que são cada vez mais comuns e que preocupam o Governo. A cada dois dias, uma caixa é assaltada.

  • Metro de Lisboa vai reduzir consumo de água

    País

    O Metro de Lisboa colocou em prática um programa para reduzir o consumo de água devido à situação de seca em Portugal, respondendo assim ao apelo do Ministério do Ambiente, segundo um comunicado divulgado este sábado.