sicnot

Perfil

Economia

Marcelo preocupado com a Grécia e pessimista com o contexto global

O Presidente da República de Portugal, que chegou hoje a Moçambique, após uma visita a Itália, manifestou-se pessimista face ao quadro europeu e ao contexto global, apontando a situação da Grécia como uma das preocupações.

Numa conversa com os jornalistas, durante o voo de Lisboa para Maputo, em que não quis falar de Moçambique, Marcelo Rebelo de Sousa considerou que "o mundo não está fácil e que a Europa não está fácil" e declarou-se "pessimista, no quadro europeu, no quadro global".

Segundo o chefe de Estado português, a Europa enfrenta neste momento "um acumular de preocupações", entre os quais a situação da Grécia, sobre a qual afirmou: "Não é verdade que tenha sido pedida de cimeira extraordinária, mas há uma suspensão dos contactos institucionais e isso merece acompanhamento e preocupação".

Marcelo Rebelo de Sousa mencionou como outros motivos de preocupação a desaceleração da economia norte-americana, as notícias vindas da Síria e da Líbia e as diferentes visões entre Leste e Sul da Europa sobre as prioridades de segurança e defesa da União Europeia.

O chefe de Estado referiu também que "as economias europeias não estão a crescer muito", advertindo para o impacto que isso poderá ter nas exportações portuguesas: "Podemos ter problemas".

"Neste momento e nos próximos tempos, há evoluções que nós não controlamos e que podem, de facto, criar contextos complicados", reforçou.

O Presidente português salientou ainda que vai haver "muitas eleições na Europa em pouco tempo": legislativas em Espanha, o referendo no Reino Unido sobre a permanência na União Europeia e os atos eleitorais de 2017 em França e na Alemanha.

Marcelo Rebelo de Sousa inicia hoje uma visita de Estado de quatro dias a Moçambique, com viagem de regresso a Lisboa no sábado de manhã.

Lusa

  • Despenalização da eutanásia votada na terça-feira no Parlamento
    2:04
  • Há companhias aéreas a contratar. TAP é uma delas
    1:28

    Economia

    Com o crescimento do turismo, que continua a bater recordes, as companhias aéreas querem profissionais para reforçar as rotas com maior procura e oferecer novos destinos. Só a TAP prevê contratar mais 700 pessoas este ano para várias funções, incluindo 300 tripulantes de cabina e 170 pilotos.

  • Trump remarca encontro com Kim Jong-un no Twitter
    2:33

    Mundo

    A Coreia do Sul e a Coreia do Norte reuniram-se pela segunda vez em menos de um mês. Os Presidentes dos dois países dizem que estão a cooperar para que a cimeira entre Washington e Pyongyang, em Singapura, seja um sucesso. Donald Trump regressou ao Twitter para remarcar a cimeira a 12 de junho.