sicnot

Perfil

Economia

ANAC tem de emitir parecer sobre reprivatização da TAP até 30 de junho

O presidente da Autoridade Nacional da Aviação Civil (ANAC), Luís Ribeiro, disse ter recebido em março "toda a informação" sobre a reprivatização da TAP, pelo que tem três meses a partir daí para emitir parecer definitivo sobre a operação.

© Paulo Whitaker / Reuters

"Todos os elementos da TAP chegaram a 16 de março e no dia 30 a ANAC notificou a companhia sobre o facto de ter toda a informação em sua posse", disse Luís Ribeiro, na comissão parlamentar de Economia, Inovação e Obras Públicas, onde foi hoje ouvido.

O presidente da ANAC referia-se assim à informação que o regulador tinha pedido no âmbito da realização de um parecer definitivo que terá de produzir sobre a venda da TAP ao consórcio Gateway, dos empresários Humberto Pedrosa e David Neeleman.

"Finalmente, em março conseguimos essa informação e partir daí começou a contar os três meses para a elaboração do parecer definitivo", reforçou.

A 13 de outubro, a ANAC deu parecer prévio positivo à venda da TAP ao consórcio Gateway, mas com recomendações e pedindo esclarecimentos sobre a estrutura acionista do consórcio comprador, para verificar se era controlado pelo português Humberto Pedrosa, como as regras europeias impõem sobre a propriedade controlo de companhias aéreas (Regulamento 1008).

Hoje o presidente da ANAC explicou que esse "foi um parecer prévio, completamente voluntário", feito a pedido da própria TAP SGPS e que o regulador respondeu sobre aspetos que teriam de ser acautelados.

Depois deste parecer, a ANAC terá ainda de dar então o seu parecer definitivo.

O responsável explicou que depois do parecer prévio a ANAC voltou a pedir mais informação, nomeadamente sobre o modelo de governance (gestão) de que tinha "apenas um esboço" e já que tinha ficado por esclarecer efetivamente quem tinha o controlo da empresa.

"A ANAC precisou de um outro conjunto de informação da empresa, já depois da concretização da operação e essa informação demorou a chegar", disse, reforçando que a mesma chegou em março.

Por outro lado, concretizou ainda que as medidas cautelares que a ANAC impôs à gestão da TAP "terão a mesma duração teórica que a emissão do parecer definitivo da ANAC, para que não haja situações em que estas acabem primeiro do que a emissão do parecer".

Luís Ribeiro afirmou que "não é a distribuição dos direitos económicos" que preocupa, "mas a eventual dependência excessiva da empresa face ao financiamento, aportado apenas por um dos seus acionistas".

"Essa é a questão de fundo", disse, lembrando que, ainda antes da realização do parecer prévio da ANAC, o que estava previsto era que o investimento fosse realizado por um fundo financeiro.

Contudo, disse, "na operação notificada esse aporte de financiamento era feito pela Azul (de David Neeleman), o que adensou a questão de se saber quem está a aportar os fundos da companhia".

Luís Ribeiro explicou ainda que a renegociação do contrato com o Governo de António Costa não implica necessariamente um novo processo.

A Parpública anunciou a assinatura do acordo de conclusão da venda direta de 61% do capital da TAP ao consórcio Gateway, detido pelos empresários Humberto Pedrosa e David Neeleman.

Mas depois o Governo de António Costa acordou com o consórcio Gateway o Estado ficar com 50% da TAP (em vez de 34% como previa o acordo anterior), resultado das negociações com o consórcio, que tinha 61% do capital da companhia e que agora fica com 45%, podendo chegar aos 50%, com a aquisição do capital à disposição dos trabalhadores.

Lusa

  • DJ Avicii morre aos 28 anos

    Cultura

    Tim Bergling, conhecido por Avicii e um dos mais famosos DJ's do mundo, morreu aos 28 anos. A notícia foi avançada pelo site TMZ, que adianta que o DJ e produtor sueco foi encontrado morto esta sexta-feira em Muscat, em Omã, e os detalhes da morte ainda não são conhecidos.

    SIC

  • ERSE concluiu que estavam a ser pagos 165 milhões euros a mais à EDP
    0:53

    País

    José Gomes Ferreira afirmou esta sexta-feira que a ERSE -Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos concluiu que estavam a ser pagos 165 milhões de euros a mais do que o necessário à EDP. Contratos que foram postos em prática em 2007 por Manuel Pinho, na altura ministro da Economia.

  • "Não andámos a tomar calmantes, nem a dar abracinhos"
    0:52

    Desporto

    Rui Vitória recusa atirar a toalha ao chão. O treinador do Benfica acredita que ainda muito pode acontecer e revela a motivação da equipa depois da derrota com o FC Porto na Luz, que levou à perda da liderança a quatro jornadas do fim.

  • Porque erram os árbitros?
    2:03

    Desporto

    Num momento em que a polémica em redor da arbitragem está acesa e que nem o videoárbitro parece ter contribuído para a pacificar o futebol, em Leiria juntaram-se treinadores e homens do apito para se entender porque erram os árbitros.

  • "Se não querem que vos baixem as calças, não se tornem modelos"

    Mundo

    "Se não querem que vos baixem as calças, não se tornem modelos", esta foi apenas uma das declarações de Karl Lagerfeld sobre as denúncias de abuso sexual, que estão a marcar o mundo do cinema, da música e da moda. Numa entrevista, o diretor criativo da Chanel e da Fendi declarou mesmo que estava farto do #MeToo, o movimento usado para denunciar estes casos de abusos por todo o mundo.

    SIC

  • Viagem de balão para ver as cerejeiras em flor
    14:27
  • Niassa foi o 4.º lince-ibérico libertado a ser atropelado em Portugal
    1:33

    País

    Uma fêmea de lince-ibérico foi encontrada morta com sinais de atropelamento na A22, próximo de Olhão. A fêmea, criada em cativeiro, tinha sido libertada no Vale do Guadiana em fevereiro de 2017. É o quarto lince-ibérico, que tinha sido libertado na natureza, que morre atropelado em Portugal.

  • "Há uma aceitação do lince no território"
    3:33

    País

    Apesar de já se terem registado em Portugal quatro atropelamentos de linces libertados na natureza, em entrevista à SIC, Pedro Rocha, do Departamento do Alentejo do Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF), disse que o programa de reintrodução "tem corrido bastante bem", não só devido às condições do habitat e disponibilidade de alimento, mas também porque "há uma aceitação do lince no território". Desde 2015, foram libertados no Vale do Guadiana 33 linces e 16 já nasceram em estado selvagem.

  • EUA acusam Síria de tentar apagar provas de alegado ataque químico em Douma
    1:28
  • Já pode escolher uma morte amiga do ambiente

    Mundo

    Preocupa-se com o ambiente? Recicla? Prefere andar a pé ou partilhar transportes? Então saiba que a partir de agora a morte também pode ser amiga do ambiente. Desde caixões degradáveis de vime a cremação líquida, já é possível diminuir o impacto ambiental da morte.

    SIC

  • O "anjo" que quer ensinar raparigas a programar
    2:59