sicnot

Perfil

Economia

Secretário-geral da ONU apela para mudança radical na economia global

O secretário-geral da ONU defendeu hoje uma "mudança radical na economia global" que facilite um crescimento económico sustentável, na abertura da Cimeira de Ação Climática, que procura soluções para aplicar o Acordo de Paris do ano passado.

© Brendan McDermid / Reuters

"Devemos transformar a promessa de Paris em ação e aplicação tão depressa quanto possível. Precisamos de agir agora. Precisamos de acelerar a velocidade, o alcance e a escala da nossa resposta, local e globalmente", disse Ban Ki-moon na sua intervenção no início da reunião de dois dias em curso em Washington.

Numa conferência de imprensa posterior, o secretário-geral das Nações Unidas afirmou que é necessária a colaboração "de todo o mundo", acrescentando que "ratificar o Acordo de Paris no próximo ano é muito tarde".

De modo semelhante se expressou Jim Yong Kim, presidente do Banco Mundial, sublinhando que a cada dia que passa "o desafio climático cresce" e "os dias e meses de calor recorde transformaram-se na nova norma".

Kim referiu o rápido processo de degelo do Ártico e indicou que, este inverno, as temperaturas foram seis graus Celsius acima da média.

Na cimeira, que decorre até sexta-feira, o debate vai centrar-se nas soluções práticas para reduzir o aquecimento global, com especial ênfase nos contributos das câmaras municipais, fundamentais para o êxito deste esforço.

Entre os setores representados figuram o empresarial, o filantrópico, a sociedade civil, professores e cientistas, além dos Governos nos seus diversos níveis.

O Acordo de Paris, destinado a mudar o modelo de desenvolvimento do planeta para um que seja livre de combustíveis fósseis, entrará em vigor quando pelo menos 55 países que somem um total de 55% das emissões globais o tenham ratificado.

Lusa

  • Hoje é notícia 

    País

    O PSD leva a debate parlamentar a reprogramação do atual quadro comunitário, desafiando os partidos a pronunciarem-se sobre a proposta inicial do Governo, que considera "não servir o país". Os parceiros sociais e o Governo reúnem-se na Concertação Social para discutirem o Programa Nacional de Reformas. O Sporting de Braga procura alcançar o Sporting no 3º lugar da I Liga, ao defrontar o Marítimo na abertura da 31.ª jornada. Estas e outras notícias marcam a atualidade desta sexta-feira.

  • É importante que "as pessoas não tenham medo" de denunciar o tráfico humano
    0:48

    País

    Manuel Albano, relator nacional para o tráfico de pessoas, concorda com a ideia de que é necessário continuar a investir na inspeção e na fiscalização para travar o tráfico de seres humanos, mas rejeita a denúncia do sindicato dos trabalhadores do SEF, que esta quinta-feira alertou para a "falta de controlo".

  • Trocar a economia pela dança
    7:21
  • Salas de consumo assistido previstas na lei há 17 anos
    3:01

    País

    Dezassete anos depois, Lisboa vai ter as primeiras salas de consumo assistido, vulgarmente conhecidas como salas de chuto. O objetivo é apoiar os mais de 1400 toxicodependentes sinalizados e evitar a propagação de doenças.

  • O que faz um guaxinim às duas da manhã num quartel de bombeiros?

    Mundo

    Os animais são muitas vezes os protagonistas de histórias incríveis ou até insólitas. Desde o cão mais pequeno ao urso mais assustador. Desta vez, o principal interveniente é um guaxinim, que foi levado até um quartel de bombeiros por uma dona muito preocupada. Porquê? O animal estava sob o efeito de drogas.

    SIC

  • "Por vezes até as princesas da Disney ficam apavoradas"

    Mundo

    A atriz norte-americana Patti Murin foi esta semana elogiada nas redes sociais por se preocupar com a sua saúde mental e não ter problemas em falar sobre o assunto. A artista faltou a um espetáculo da Disney, onde ia atuar, devido a um ataque de ansiedade.

    SIC