sicnot

Perfil

Economia

FMI pede à Alemanha mais ação para integrar refugiados no mercado de trabalho

O Fundo Monetário Internacional (FMI) gostaria que a Alemanha fizesse mais para integrar os refugiados no mercado de trabalho, de acordo com um documento divulgado hoje e que faz também recomendações em matéria de reformas estruturais.

"Apesar de muitas medidas de apoio terem sido tomadas e de mais estarem em preparação, são recomendadas mais ações políticas para promover uma integração bem sucedida dos refugiados no mercado de trabalho", considera o FMI nas conclusões do estudo.

O FMI insiste na importância da aprendizagem da língua alemã e recomenda que se tenha em conta "o desafio da integração dos refugiados" nas discussões sobre o salário mínimo para o próximo ano.

O salário mínimo está em vigor desde 1 de janeiro de 2015 e atualmente está fixado em 8,5 euros por hora.

Em 2015, a Alemanha acolheu mais de um milhão de pessoas que procuram asilo.

O FMI faz também outras recomendações à maior economia europeia em matéria de reformas estruturais, sublinhando que o envelhecimento da população alemã levará a "uma intensificação da pressão sobre as finanças públicas".

O FMI defende que a Alemanha deve "prolongar a duração da vida profissional", por exemplo indexando "a idade da reforma à esperança de vida".

A instituição incita também Berlim a reformar "de forma mais vigorosa" o setor dos serviços para aumentar a competitividade neste domínio e a investir mais, principalmente em infraestruturas.

Lusa

  • O dia em que o Brexit começa
    1:25

    Brexit

    A primeira-ministra britânica já assinou a carta que vai enviar ao Conselho Europeu para formalizar a vontade do Reino Unido de sair da União Europeia. O artigo 50.º do Tratado de Lisboa será ativado nas próximas horas. Na véspera, Theresa May recebeu da Escócia um novo contratempo político.

  • Surto de hepatite A em Portugal
    2:45
  • Relação de Portugal com Angola é "insubstituível"
    1:00

    País

    Paulo Portas considera que a relação de Portugal com Angola é insubstituível. Numa entrevista ao Jornal de Negócios, o ex vice-primeiro-ministro defende que o país deve ser profissional no relacionamento político com Luanda.

  • Abertura da lagoa de Santo André atrai surfistas e bodyboarders
    4:15
  • Governo vai dar mais meios à investigação criminal
    2:34

    País

    A ministra da Justiça garante que o Governo vai dar mais meios à investigação criminal, mas assegura que não vai mexer nos prazos dos inquéritos. A questão tem sido insistentemente levantada pela defesa de José Sócrates, que se queixa de que a Operação Marquês já ultrapassou todos os prazos.

  • Tecnologia permite a tetraplégico mexer mão e braço

    Mundo

    Um homem que ficou tetraplégico num acidente voltou a mover-se com a ajuda da tecnologia e apenas usando o pensamento, num projeto de investigadores dos Estados Unidos divulgado esta terça-feira na revista especializada em medicina The Lancet.