sicnot

Perfil

Economia

Credit Suisse perde 273 M€ no primeiro trimestre

O banco Credit Suisse anunciou hoje que registou um prejuízo de 273 milhões de euros no primeiro trimestre de 2016, face ao lucro de 949 milhões de euros registado em igual período de 2015.

© Reuters Photographer / Reuter

O banco helvético referiu em comunicado ter registado uma perda de 302 milhões de francos suíços (273 milhões de euros)no primeiro trimestre deste ano, face ao lucro de 1.050 milhões de francos (949 milhões de euros) registados em igual período de 2015.

O Credit Suisse explicou que nos três primeiros meses do ano, realizou mais de metade dos 1400 milhões de francos (1.265 milhões de euros) de redução dos gastos que tinha previsto para este ano.

"Estamos convencidos de que vamos alcançar e até superar a meta de reduzir custos brutos ", especificou o banco em comunicado.

O banco também anunciou que já eliminou 3.500 empregos, dos 6.000 que pretende reduzir até o final do ano, salientando que "os resultados estão em linha com as expectativas".

A perda antes dos impostos subiu para 484 milhões de francos suíços (437 milhões de euros) em comparação com o lucro declarado no primeiro trimestre de 2015, de 1.500 milhões de francos (1.356 milhões de euros).

Além disso, o fluxo líquido de capital novo subiu para 10.500 milhões de francos (9.493 milhões de euros), uma queda de 29,5% num ano.

"No primeiro trimestre, fizemos progressos na implementação da nossa estratégia", salientou o Credit Suisse.

No entanto, o banco assume que as condições nos mercados financeiros não eram as mais favoráveis.

Lusa

  • Marine devolve bandeira do Japão 73 anos depois 
    2:13

    Mundo

    Setenta e três anos depois da batalha mais sangrenta do Pacífico, um veterano dos Estados Unidos cumpriu uma promessa pessoal. Marvin Strombo devolveu à família a bandeira da sorte de um soldado japonês, morto em 1944, em Saipan, na II Guerra Mundial. 

  • Autoridades usam elefantes para resgatar pessoas das cheias na Ásia
    1:31

    Mundo

    Mais de 215 pessoas morreram nas inundações que estão a devastar o centro da Ásia, e estima-se que três milhões tiveram de abandonar as casas. As autoridades estão a usar elefantes para resgatar locais e turistas das zonas mais afetadas e avisam que há dezenas de pessoas desaparecidas.