sicnot

Perfil

Economia

Venezuela prolonga fecho de serviços públicos para poupar energia

O Governo venezuelano anunciou hoje que os serviços públicos do país vão continuar fechados às quartas, quintas e sextas-feiras até pelo menos 27 de maio, para poupar energia elétrica no país.

Às quartas, quintas e sextas-feiras e durante pelo menos duas semanas todos os serviços do Estado estão encerrados.

Às quartas, quintas e sextas-feiras e durante pelo menos duas semanas todos os serviços do Estado estão encerrados.

© Carlos Garcia Rawlins / Reute

"A partir da próxima semana prolongar-se-á, por mais duas semanas, o regime especial de dias não laboráreis. A administração pública garantirá os serviços básicos para o povo", anunciou o governador do Estado venezuelano de Arágua.

O anúncio foi feito desde o "Comando Presidencial", no palácio de Miraflores, em Caracas, sede da Presidência da Venezuela, onde o governante explicou que a administração pública funcionará apenas às segundas e terças-feiras e que às sextas-feiras continuará a não haver aulas.

A medida, precisou, tem como propósito travar a descida do nível de água das barragens venezuelanas, em particular a de El Guri, a maior do país, fortemente afetada por uma seca provocada pelo fenómeno meteorológico El Niño.

A 26 de março último o Presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, anunciou que os serviços públicos do país parariam as atividades às quartas, quintas e sextas-feiras, durante duas semanas, para poupar energia elétrica.

Nicolás Maduro explicou que a Venezuela está a ser fortemente afetada por "calor extremo" e uma "extrema seca", que fez descer o nível das águas das barragens.

"Temos tido dois anos de seca, os mais trágicos da história, produto do desenvolvimento do [fenómeno climático] El Niño", disse.

Nicolás Maduro anunciou ainda a criação de uma Comissão Especial Presidencial para responder à situação.

Lusa

  • Tomadas medidas para evitar danos ambientais após acidente na barra da Armona
    1:49

    País

    Quatro tripulantes foram transportados para o hospital com hipotermia, depois de terem caído ao mar. A embarcação onde seguiam, e que faz trabalhos de reposição de areias, virou-se esta manhã, na ilha da Armona, em Olhão. As autoridades vão abrir um inquérito para apurar as causas do acidente e estão a tomar medidas para evitar danos ambientais, visto que a embarcação transportava 12 mil litros de gasóleo.

  • Papa no Chile em ambiente de contestação à Igreja Católica
    3:13

    Mundo

    O Papa pediu hoje perdão pelos crimes de pedofilia cometidos por membros da Igreja Católica no Chile, referindo que sentiu "dor e vergonha" diante do "dano irreparável" causado às crianças vítimas de abuso sexual. Francisco está a cumprir uma deslocação de três dias ao Chile, onde a contestação à visita e à Igreja se faz sentir. O Papa enfrenta um ambiente hostil na sexta viagem à América Latina, devido à denúncia de abusos sexuais na Igreja.

  • Domingos Paciência sai do Belenenses

    Desporto

    Domingos Paciência deixou esta terça-feira o comando técnico do Belenenses. O treinador e a SAD do clube chegaram a acordo para a rescisão amigável do contrato.

    Em atualização

  • Reviravolta na Operação Fizz
    1:09

    País

    O juiz que vai julgar o chamado processo da Operação Fizz decidiu aceitar as denúncias de Orlando Figueira contra o presidente do Banco Atlântico e o advogado Daniel Proença de Carvalho. As acusações do principal arguido contra o banqueiro Carlos Silva e o advogado Proença de Carvalho podem trazer uma reviravolta ao processo.

  • Apoio psicológico fundamental em Vila Nova da Rainha
    2:19
  • Projeto Bairros Sem Cárie levou 300 pessoas do Seixal ao dentista
    3:08

    País

    Portugal tem dos piores indicadores de saúde oral da Europa e ir ao dentista é quase um luxo. Num país assim ganham ainda mais relevância iniciativas como o projeto Bairros Sem Cárie. 300 pessoas de bairros sociais do Seixal tiveram uma consulta de estomatologia gratuita.

  • Homem rompe a garganta ao tentar impedir espirro

    Mundo

    Impedir um espirro apertando o nariz pode causar sérias lesões. Foi o que aconteceu a um homem na Grã-Bretanha que teve de ser hospitalizado porque sofreu uma rutura na garganta ao apertar boca e nariz ao espirrar.