sicnot

Perfil

Economia

Portugal conseguiu 1.150 milhões de euros em dívida a 10 anos

Portugal aproveitou esta manhã a procura dos investidores e conseguiu 1.150 milhões de euros, mais financiamento do que previa, à taxa de juro de 3,252%.

© Jose Manuel Ribeiro / Reuters (Arquivo)

Segundo a página da Agência de Gestão da Tesouraria e da Dívida Pública (IGCP) na Bloomberg, a procura desta emissão atingiu 1.830 milhões de euros, 1,59 vezes superior ao montante colocado.

O IGCP tinha anunciado a realização de um leilão de Obrigações do Tesouro (OT) com maturidade a 21 de julho de 2026 com "um montante indicativo entre 750 a 1.000 milhões de euros".

A anterior emissão de OT a 10 anos foi colocada em março deste ano, altura em que o Tesouro colocou 621 milhões de euros a uma taxa de juro média de 3,138%, superior à de 2,42% verificada no leilão precedente, de 25 de novembro do ano passado.

No leilão de março, a procura atingiu os 993 milhões de euros, tendo sido 1,60 vezes superior ao montante colocado.

Para o diretor da gestão de ativos do Banco Carregosa, Filipe Silva, o leilão de hoje "correu dentro do esperado, com a taxa em linha do que se faz no mercado secundário".

O leilão "correu sem qualquer problema, talvez por isso se tenha optado por emitir um pouco acima do previsto inicialmente, que era um intervalo entre 750 e mil milhões de euros, referiu.

"A 'yield curve' da dívida portuguesa não mostra qualquer tipo de 'stress' com Portugal e os investidores aproveitam as oportunidades não só na dívida pública portuguesa como também na dívida das empresas portuguesas", afirmou ainda Filipe Silva.

A instituição liderada por Cristina Casalinho espera emitir, em termos brutos, 18.000 a 20.000 milhões de euros em dívida de médio e longo prazo em 2016, "combinando sindicatos e leilões" e assegurando "no mínimo" um leilão de Obrigações do Tesouro (OT) por trimestre.

Com Lusa/Última atualização às 11:31

  • Traço contínuo às curvas
    2:42
  • Quando se pode circular pela esquerda? A GNR explica (e fiscaliza)
    5:46

    Edição da Manhã

    A regra aplica-se a autoestradas e outras vias com esse perfil mas dentro das localidades há exceções. A Guarda Nacional Republicana está a promover em todo o território nacional várias ações de sensibilização e fiscalização no sentido de prevenir e reprimir a circulação de veículos pela via do meio ou da esquerda quando não exista tráfego nas vias da direita. O major Paulo Gomes, da GNR, esteve na Edição da Manhã. 

  • Cristas calcula défice de 3,7% sem "cortes cegos" das cativações
    0:45

    Economia

    Assunção Cristas diz que o défice de 2,1% só foi conseguido porque o Governo fez cortes cegos na despesa pública. Esta manhã, depois de visitar uma unidade de cuidados continuados em Sintra, a presidente do CDS-PP afirmou que, pelas contas do partido, sem cativações, o défice estaria nos 3,7%.

  • Reservas de viagens na Páscoa e no verão aumentaram
    1:19

    Economia

    As reservas de viagens no período da Páscoa e do verão aumentaram este ano, tanto para o estrangeiro como para dentro de Portugal. O Algarve, a Madeira e os Açores continuam a ser os destinos de eleição. Os portugueses estão também a marcar férias com mais antecedência, uma das receitas para conseguir melhores preços.

  • Escada rolante inverte sentido e varre dezenas de pessoas
    1:15
  • Sol influencia alterações climáticas na Terra

    Mundo

    As flutuações da atividade solar têm um efeito sobre o clima da Terra, concluiu um estudo de investigadores suíços, que conseguiu, pela primeira vez, estimar a influência do Sol no aquecimento do planeta.