sicnot

Perfil

Economia

Prejuízo da brasileira Oi quase quadruplica para 415 milhões de euros

A operadora de telecomunicações brasileira Oi, cujo maior acionista é a portuguesa Pharol, registou um resultado líquido negativo de 1,644 mil milhões de reais (415 milhões de euros) no primeiro trimestre, um aumento homólogo de 268% do prejuízo.

(Reuters/Arquivo)

Segundo a informação enviada pela Pharol à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), o resultado líquido da Oi foi "impactado maioritariamente pelo resultado financeiro".

As receitas totais fixaram-se nos 6,755 mil milhões de reais (1,7 mil milhões de euros), uma queda de 4% face ao primeiro trimestre de 2015.

A dívida líquida fixou-se em 40,844 mil milhões de reais (10,3 mil milhões de euros), "impactada principalmente pelos resultados financeiros, taxa anual regulatória (FISTEL) e pelo aumento nos investimentos", informou a operadora brasileira.

Já o investimento (CAPEX) cresceu 22,2% para 1,2 mil milhões de reais (316 milhões de euros) entre janeiro e março.

Lusa

  • Confirmada prisão dos portugueses que gravaram nome no portão de Auschwitz

    Mundo

    Dois adolescentes católicos portugueses foram condenados a um ano de prisão com pena suspensa, por terem gravado os nomes na porta da entrada principal de Auschwitz-Birkenau. O tribunal de primeira instância de Oswiecim já tinha condenado os jovens e o tribunal de Cracóvia confirmou esta quarta-feira a pena aplicada.

  • Temer pode cair menos de um ano depois da queda de Dilma
    3:06
  • Imagens do resgate de crianças feridas num bombardeamento na Síria
    2:00

    Mundo

    Os Estados Unidos acusam o regime sírio de estar a preparar um novo ataque químico e avisam Bashar al-Assad que vai pagar caro se o concretizar. No terreno, os ataques aéreos continuam a fazer vítimas civis. Da periferia de Damasco chegam imagens dramáticas do resgate de duas crianças feridas num bombardeamento.

  • Quem é a mulher que diz ser filha de Salvador Dalí

    Cultura

    Maria Pilar Abel Martínez nasceu em 1956 e será o alegado fruto de um caso entre a sua mãe e Salvador Dalí. Um tribunal de Madrid ordenou a exumação do cadáver do pintor e a obtenção de amostras, de modo a determinar se a mulher espanhola é mesmo filha de Dalí.