sicnot

Perfil

Economia

Prejuízo da brasileira Oi quase quadruplica para 415 milhões de euros

A operadora de telecomunicações brasileira Oi, cujo maior acionista é a portuguesa Pharol, registou um resultado líquido negativo de 1,644 mil milhões de reais (415 milhões de euros) no primeiro trimestre, um aumento homólogo de 268% do prejuízo.

(Reuters/Arquivo)

Segundo a informação enviada pela Pharol à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), o resultado líquido da Oi foi "impactado maioritariamente pelo resultado financeiro".

As receitas totais fixaram-se nos 6,755 mil milhões de reais (1,7 mil milhões de euros), uma queda de 4% face ao primeiro trimestre de 2015.

A dívida líquida fixou-se em 40,844 mil milhões de reais (10,3 mil milhões de euros), "impactada principalmente pelos resultados financeiros, taxa anual regulatória (FISTEL) e pelo aumento nos investimentos", informou a operadora brasileira.

Já o investimento (CAPEX) cresceu 22,2% para 1,2 mil milhões de reais (316 milhões de euros) entre janeiro e março.

Lusa