sicnot

Perfil

Economia

Prejuízo da brasileira Oi quase quadruplica para 415 milhões de euros

A operadora de telecomunicações brasileira Oi, cujo maior acionista é a portuguesa Pharol, registou um resultado líquido negativo de 1,644 mil milhões de reais (415 milhões de euros) no primeiro trimestre, um aumento homólogo de 268% do prejuízo.

(Reuters/Arquivo)

Segundo a informação enviada pela Pharol à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), o resultado líquido da Oi foi "impactado maioritariamente pelo resultado financeiro".

As receitas totais fixaram-se nos 6,755 mil milhões de reais (1,7 mil milhões de euros), uma queda de 4% face ao primeiro trimestre de 2015.

A dívida líquida fixou-se em 40,844 mil milhões de reais (10,3 mil milhões de euros), "impactada principalmente pelos resultados financeiros, taxa anual regulatória (FISTEL) e pelo aumento nos investimentos", informou a operadora brasileira.

Já o investimento (CAPEX) cresceu 22,2% para 1,2 mil milhões de reais (316 milhões de euros) entre janeiro e março.

Lusa

  • Um pedido de desculpas aos portugueses e um ultimato ao Governo
    3:21
  • Vouzela tenta regressar à normalidade, 8 pessoas morreram no concelho
    2:28

    País

    No concelho de Vouzela, a população começa a voltar à normalidade. Aos poucos a luz e a água estão a voltar e as pessoas começam a ganhar forças para reconstruir aquilo que lhes foi tirado pelos fogos. No entanto, as feridas demoram a sarar e não será fácil esquecer que 80 a 90 por cento deste concelho foi destruído pelos incêndios e oito pessoas morreram.

  • Material de guerra de Tancos encontrado, faltam munições
    1:40
  • "Se os bombeiros não chegam, os vizinhos vão ficar sem casa"
    1:03
  • Madrid admite suspender autonomia da Catalunha
    1:51
  • Alemanha já tem uma versão de Donald Trump... em cera
    1:08